Saiba a diferença entre conservação e preservação ambiental

Apesar de esses dois termos serem utilizados com frequência como sinônimos, seus conceitos são distintos e contundentes em vários aspectos

22 de janeiro de 2014
publicado por
Redação

O preservacionismo e o conservacionismo fazem parte de correntes cujos pensamentos, ideias e as consequentes ações daqueles que as defendem, relacionam-se contrariamente ao desenvolvimento econômico a qualquer custo, sem se pensar nos impactos causados ao meio ambiente, como as degradações e esgotamento de seus recursos.

A diferença entre conservação e preservação ambiental é que o preservacionismo está ligado à proteção da natureza e aponta para o homem como o causador do desequilíbrio que existe. Os princípios relacionados com a preservação são considerados por alguns como radicais, pois contrapõem-se à exploração ambiental, o consumo e utilização de seus recursos, todos os tipos de pesquisa e repudia qualquer aproximação humana. Especialistas acreditam que este pensamento levou à criação de parques nacionais em diversos países do mundo.

Já o conservacionismo contempla o amor à natureza e defende o uso racional de seus recursos e o manejo correto do meio ambiente pelo homem, que o denota como parte integrante do processo. A conservação ambiental é característica de grandes movimentos ambientalistas que defendem o desenvolvimento sustentável da humanidade que garanta a melhor qualidade de vida para as gerações presentes e principalmente as futuras, através do uso racional dos recursos renováveis e causando a menor agressão possível ao ambiente explorado.

Os princípios desta corrente envolvem a redução do uso de matérias primas, respeito à biodiversidade, apoio à criação de políticas ambientais e áreas de preservação em ecossistemas que possuem espécies em extinção ou que correm esse risco.

A utilização destes termos começou a ter mais destaque após a compreensão das consequências das ações humanas contra o meio ambiente, e com o passar dos anos a preservação tornou-se sinônimo de salvar espécies animais e vegetais, biomas e ecossistemas diversos. Esse tipo de proteção à natureza ocorre independente do interesse de seu uso e do valor econômico que ele possui e que o homem estima ter através da obtenção de seus recursos. A preservação visa à integridade total do ambiente, e essa ação é extremamente necessária em áreas em que há perda de biodiversidade e corre-se o risco de extinção de determinadas espécies de animais e vegetais.

A conservação pode ser entendida, em outras palavras, como a administração dos recursos naturais pela humanidade, a fim de se obter o benefício máximo por um período de tempo estável em que a estrutura do ecossistema não seja comprometida. Após a observância dos impactos causados ao ambiente, influenciando no equilíbrio dos sistemas devido ao desenfreado desenvolvimento, outros termos foram surgindo e denotando significados equivalentes, como “eco-desenvolvimento”, “desenvolvimento sustentável” e o mais usado atualmente, “sustentabilidade”.