Sustentabilidade na Empresa – De Líderes a Colaboradores

871 views
© Depositphotos.com / belchonock Uma empresa realmente sustentável sabe administrar muito bem suas demandas sociais, ambientais e financeiras.

Hoje trago aqui para o Pensamento Verde um tema do qual já falei algumas vezes em meu blog, a sustentabilidade empresarial. Também conhecida como sustentabilidade corporativa, é a gestão e coordenação de demandas ambientais, sociais e financeiras, a fim de garantir um sucesso responsável, ético e contínuo.

Em um contexto mais amplo, as demandas sociais, ambientais e econômicas são consideradas os três pilares da sustentabilidade. Para que uma empresa seja realmente considerada sustentável, é necessário que ela atue sempre levando em conta esses três pilares de forma que eles interajam em harmonia.

Os Três Pilares da Sustentabilidade Empresarial

O termo sustentabilidade não se refere apenas às questões ambientais, mas também ao meio ambiente como um todo, incluindo as pessoas que estão inseridas nele. Para ser verdadeiramente sustentável, uma empresa precisa ter planejamento e um sistema de melhoria contínua, levando em consideração os seguintes aspectos:

Desenvolvimento Social:
Uma empresa deve se preocupar com o desenvolvimento social de seu capital humano, o que inclui seus colaboradores, clientes, fornecedores e a sociedade em geral, ou seja, todas as pessoas que estejam envolvidas direta ou indiretamente com o seu funcionamento. Uma fábrica, por exemplo, não influencia a vida apenas dos profissionais que trabalham nela, mas também de toda a comunidade.

As ações de desenvolvimento social devem ir além de apenas proporcionar férias e outros tipos de benefícios aos seus colaboradores. É importante que a empresa ofereça um ambiente que seja estimulante e harmônico, a fim de que todos trabalhem em colaboração e com foco no desenvolvimento pessoal e profissional.

Desenvolvimento Ambiental:
O desenvolvimento ambiental em uma empresa se refere às práticas que buscam minimizar ao máximo os impactos ambientais causados por ela. Ações como plantar árvores para compensar a emissão de gases poluentes, por exemplo, não fazem muito sentido. Por mais que o plantio de árvores seja positivo, ele não apaga os danos causados pelos gases.

Uma organização que realmente quer ser sustentável deve buscar soluções e investir em melhoria contínua para impactar cada vez menos no meio ambiente. Qualquer empresa que tenha ações diferentes dessa, provavelmente está utilizando a palavra sustentabilidade apenas como uma forma de fazer marketing. É importante deixar claro que não há mal nenhum em divulgar as práticas sustentáveis, apenas é necessário que elas realmente estejam trazendo benefícios.

Desenvolvimento Econômico:
O objetivo de qualquer empresa é dar lucro, porém, para se adequar ao modelo sustentável, a organização deve fabricar e distribuir os seus produtos estabelecendo uma relação competitiva justa com seus concorrentes e oferecer salários condizentes com o mercado. Além disso, é importante que o seu funcionamento não cause desequilíbrio nos ecossistemas localizados ao seu redor.

Uma empresa que explora os trabalhadores e o meio ambiente não pode se autodenominar economicamente sustentável, pois, para isso, ela precisa funcionar em harmonia com o ambiente, a comunidade e seus colaboradores.

As Vantagens da Sustentabilidade Empresarial

Nas culturas corporativas tradicionais, as preocupações sociais e ambientais acabam entrando em conflitos com as metas financeiras. O esgotamento dos recursos não renováveis, por exemplo, obviamente não é uma prática sustentável. No entanto, como as alternativas normalmente requerem investimentos em infraestrutura, muitas organizações ignoram o risco ambiental e adotam a alternativa que, a curto prazo, parece mais barata.

Para se alcançar o objetivo da sustentabilidade é necessário um prazo mais longo para se ter retorno do investimento. Entretanto, uma vez que os investimentos iniciais são feitos, eles podem realmente levar a uma maior rentabilidade. Um exemplo é o resfriamento natural para data centers, que tira proveito de fenômenos de ocorrência natural para controlar a temperatura do ambiente. Embora as tecnologias envolvidas possam exigir um investimento inicial, os recursos renováveis dos quais elas dependem são gratuitos e a economia realizada acabará “devolvendo” o valor que foi gasto.

Da mesma forma, investimentos em práticas socialmente éticas podem inicialmente custar dinheiro a uma empresa, mas normalmente levam a uma renovação da imagem da marca, o que tende a resultar em uma maior rentabilidade. Isso se deve à tendência ambiental que está cada vez mais forte na sociedade atual e faz com que os consumidores deem preferência para produtos fabricados por empresas que praticam hábitos sustentáveis.

As pessoas gostam de estar associadas a marcas positivas, especialmente as mais jovens. Ninguém mais que estar ligado a empresas envolvidas em catástrofes ecológicas e escândalos de bem-estar social. Quando uma organização se mostra respeitosa ao ambiente, ao bem-estar de seus funcionários e da sociedade como um todo, começa a atrair profissionais cada vez mais gabaritados, além de chamar a atenção de investidores.

Como se pode ver, investir em práticas sustentáveis para a sua empresa traz inúmeros benefícios, tanto para o meio ambiente quanto para o sucesso do seu negócio. São investimentos que valem a pena e trazem retornos muito interessantes.

Gostou desse artigo? Então, compartilhe-o para que mais pessoas conheçam os benefícios que uma gestão sustentável pode trazer para um negócio. Para ver mais dicas valiosas como essa, não deixe de visitar o Blog do Marcus Marques e o canal no Youtube.