SENAI irá disponibilizar cursos técnicos para o setor de energia eólica neste ano

978 Visualizações
Parque Eólico
Foto: pradorg

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), até dezembro de 2012, 265 usinas eólicas estavam sendo construídas no Brasil, porém, 94 unidades tiveram as obras atrasadas devido à falta de linhas de transmissão de energia ou aspectos ambientais. No entanto, visando formar profissionais capacitados para atuar nesta área em expansão, o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) irá lançar cursos técnicos para o setor em 2014.

Segundo Jorge Luiz Cardoso, instrutor do SENAI, que ministra as classes de Educação Profissional Técnica e teve participação no desenvolvimento dos programas de ensino, as aulas serão disponibilizadas, inicialmente, nas localidades que mais registram atividades relacionadas ao fornecimento de energia eólica, como Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará e Rio Grande do Sul.

Em novembro de 2013, foi inaugurada a sede do Instituto SENAI de Tecnologia (IST) em Energias Renováveis, no campus da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no bairro de Itaperi (Fortaleza), com o objetivo de capacitar 300 pessoas em energia eólica e solar anualmente.

No entanto, conforme o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Ceará, Vicente Alves, um metalúrgico especializado na montagem de turbinas eólicas pode ganhar salários que chegam quase ao dobro do que recebem profissionais que não possuem conhecimento para atuar nesse setor. Além disso, Vicente Alves ainda aponta que as indústrias desse tipo ainda fornecem treinamentos e cursos de especialização aos trabalhadores.

Parque Eólico
Foto: admiriam

De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), o País possui 108 parques eólicos, que chegaram a gerar 2,5 GW em 2012, constituindo 2% da matriz elétrica do País. No entanto, o desenvolvimento desta área tem atraído investimentos e fabricantes de materiais, como turbinas e geradores eólicos.

Sendo assim, as expectativas são de que o Brasil obtenha até 16 GW, valor equivalente a 9% da produção nacional de eletricidade, em 2021. Ou seja, vale a pena buscar capacitação para atuar no setor que promete empregar muitos brasileiros no futuro.