Órgão público de Recife dá folga para funcionário que vai de bicicleta ao trabalho

452 views
© Depositphotos.com / michaelpuche De início, o trajeto pode parecer difícil, mas é tudo uma questão de planejamento e adaptação.

Com o crescimento da população urbana e, consequentemente, do número de carros, ficou quase impossível circular entre as grandes metrópoles. Dessa forma, se antes a prioridade era ter uma boa infraestrutura urbana que suportasse os carros, atualmente, o objetivo é investir no transporte sustentável, aquele não motorizado.

Para isso, o governo federal instaurou a Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) com o objetivo de acelerar a implementação de sistemas BRT (Bus Rapid Transit / Transporte rápido por ônibus), faixas e corredores de ônibus e ciclovias. As transformações, apesar de ideais, não são suficientes para resolver todos os problemas de mobilidade urbana.

Neste contexto, o Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF-PE) adotou uma campanha de incentivo aos funcionários que vão ao trabalho de bicicleta. A ideia é dar um dia de folga para aqueles que optarem fazer o trajeto casa-trabalho com esse meio de transporte, considerado mais sustentável.

Para garantir a eficiência do projeto, o servidor deverá ir de bicicleta até o edifício-sede da Procuradoria da República por, pelo menos, 15 dias úteis ao mês. A entrada será controlada e registrada pelos vigilantes. Quando completar a quinzena, o funcionário deve encaminhar uma declaração ao chefe administrativo para que o dia de descanso seja concedido.

Além disso, o órgão criou um vestiário no local para os funcionários que quiserem tomar banho antes de começarem a trabalhar. A iniciativa, que deve estimular a mudança de hábito e garantir melhor qualidade de vida, já conquistou outras unidades do Ministério Público.

Ideia é comum na Europa

Muitos países têm incentivado o uso da bicicleta no dia a dia da população. A Holanda, inclusive, já foi reconhecida como a cidade das bicicletas, devido a enorme presença do meio de transporte nas ruas.

Já na França, são pagos até 25 centavos de euro a cada quilômetro rodado de bicicleta pelos colaboradores. Essa iniciativa conta com 18 empresas voluntárias que empregam mais de 10 mil pessoas. O primeiro balanço mostrou que o número de pessoas indo ao trabalho de bicicleta aumentou 70% com essa ação.