O reuso da água pela indústria: um ganho não só financeiro, mas também ambiental!

731 Visualizações

Nos últimos meses uma grande parte do Brasil está passando por uma seca atípica que vem provocando uma série de transtornos em muitos setores da vida das pessoas. Temos um aumento excessivo do calor e com a redução das chuvas, os problemas só se avolumam, seja no dia a dia das casas, seja no trabalho e também nas indústrias.

A água é, sem dúvida, o mais importante recurso natural para a vida do planeta e de todos os seres vivos. De forma direta ela nos fornece as condições básicas para a vida e de forma indireta nos dá o suporte, através dos alimentos.

Água
Foto: fusky

Porém, apesar de ser um bem extremamente importante, ele está se tornando escasso, por diferentes motivos e em diferentes regiões do Brasil e do planeta como um todo. Hoje temos uma série de ações, por parte de governos, universidades e outras instituições para melhor utilizarmos a água, nas diferentes funções.

Para as indústrias não é diferente. Se há pouco tempo não havia preocupações com o uso da água nos processos industriais, ocorrendo em alguns casos até desperdícios, hoje a situação é bem diferente.

Temos em diferentes setores uma enorme preocupação com a água como recurso indispensável para a produção, como são os casos de empresas do setor de bebidas, celulose e papel, usinas de cana, alimentos, entre outros.

Além das preocupações com a redução do consumo direto de água, nos processos, as empresas buscaram uma mudança em processos que pudessem reduzir o consumo da água, seja por motivos de pressões externas (legislações mais severas, sociedade e principalmente consumidores, certificações e normas de qualidade, entre outros), seja por motivações interna (redução de custos, mudanças de processos indústrias, entre outros).

Uma das formas que vem ganhando espaço nas empresas e mesmo em governos espalhados pelo mundo é o do reuso da água, a partir de água que já foi utilizada de forma primaria em processos e que, ao em vez de ser descartada após tratamento, é reusada em ações que não necessitam de uma água potável.

Cada um de nós, seja nas nossas casas, no trabalho, nas horas de lazer, precisa ficar atento para uma mudança de hábitos, para que possamos enfrentar esta questão sem chegarmos ao fim com problemas cada vez mais críticos.”

Podemos citar a rega de jardins, praças, campos de golfe, lavagem de pátios e garagens, equipamentos entre outras finalidades, que são chamadas de não nobres.

Mesmo em alguns países há legislações para a construção de casas com sistemas duplos de água, onde a água para o sistema de descarga é oriunda de água já utilizada na casa. Temos também armazenamento de água de chuva, para finalidades não nobres.

Algumas instituições que trabalham com água estimam que aproximadamente 33% da água utilizada em uma casa é do setor de banheiro (estima-se que usamos 200 litros em média, numa residência com 4 pessoas).

No caso das indústrias há uma série de mecanismos que estão sendo utilizados para o reuso da água. Há uma classificação das águas para reuso: reuso indireto planejado ou não, reuso direto planejado e reciclagem da água.

É neste ponto que o conceito de sustentabilidade é colocado em prática. As empresas, hoje de diferentes setores e portes, estão buscando novas tecnologias através de pesquisas com universidades, na busca de novos processos e metodologias para cada vez mais ser eficiente nesta questão.

Esta busca envolve novos equipamentos, processos químicos e físicos que melhorem a eficiência na redução de patógenos e tornem a água um bem que possa ser utilizado por todos, trazendo ganhos econômicos, ambientais e sociais.

Para as indústrias outro fator também está se tornando importante na questão: o pagamento pelo uso da água. Muitos estados, através de seus Comitês de Bacia Hidrográfica, vêm instituindo a cobrança pelo uso da água.

Como podemos observar, água é um tema fundamental para nossa sociedade e precisa estar nas discussões em todos os setores da indústria, de governo e também na educação da população, na busca da racionalização de seu uso.

É neste ponto que ações de sustentabilidade nos negócios podem trazer vantagens competitivas para as empresas, não só pelo ganho econômico que a redução ou reuso ou reciclagem podem trazer, mas ganhos de mercado e de imagem.

Cada um de nós, seja nas nossas casas, no trabalho, nas horas de lazer, precisa ficar atento para uma mudança de hábitos, para que possamos enfrentar esta questão sem chegarmos ao fim com problemas cada vez mais críticos.