Feira de trocas e o incentivo ao consumo consciente

1.162 Visualizações
Feira de troca em Brasília
Feira de troca em Brasília. Foto: vilamundo.org.br

Você com certeza já deve ter ouvido falar nas feiras de trocas solidárias. Estas feiras são espaços que têm o intuito de organizar as trocas de produtos, serviços e conhecimentos para o desenvolvimento das comunidades locais em regiões mais pobres que não são favorecidas pelos atuais modelos de desenvolvimento econômico.

O objetivo destas feiras de trocas é construir mercados complementares capazes de auxiliar na viabilização do comércio de bens de consumo gerados por pessoas ou grupos, além de facilitar o acesso das pessoas mais pobres ao consumo destes produtos e serviços que são gerados em sua região.

Do ponto de vista econômico, a feira de trocas abre espaço para que as pessoas, ao mesmo tempo produtores e consumidores, encontrem uma alternativa para o desemprego, além de terem a oportunidade de desenvolverem suas habilidades empreendedoras que poderão ser usadas posteriormente.

Com um ambiente de cooperação, onde normalmente o “pagamento” é feito exclusivamente por meio de trocas, as feiras são espaços propícios para se criar uma cultura de consumo consciente, integrado e sustentável na comunidade local, o que leva os indivíduos a repensarem sobre as consequências que o consumo desenfreado pode causar no meio social, ambiental e econômico.

Feira de troca
Foto: ambienteconsciente

Os benefícios gerados através destas iniciativas são imensuráveis, pois o resultado pode ser visto não somente na redução e reeducação das pessoas com relação ao consumo consciente, mas também no nível psicológico de cada um, ao verem que o seu trabalho artesanal (quadros, bijuterias, roupas) e seus objetos usados são úteis para outros, sentindo-se realizados e estimulados com o que podem oferecer e receber em troca.

As feiras de trocas contribuem para o fortalecimento das relações comunitárias, pois nestes espaços as pessoas são convidadas a ajudar na organização e a fazerem críticas e sugestões para melhoria dos serviços, bem como para a pulverização de atividades pedagógicas ligadas a temas como ecologia e preservação do meio ambiente, consumo consciente mudança dos hábitos negativos, educação alimentar, economia solidária e empreendedorismo popular, entre outros temas relevantes.