Escócia terá sua primeira usina eólica flutuante

560 views
Statoil/ Elin Isaksen Governo defende que projeto vai ratificar interesse do país em investir em sistemas eólicos no mar.

O governo escocês veio a público anunciar que concedeu um acordo de planejamento para construção do parque eólico de oito turbinas Kincardine, o primeiro do país, numa área localizada a 15 quilômetros ao sudeste de Aberdeen. O projeto, que foi idealizado pela gigante petrolífera norueguesa Statoil, é o primeiro do mundo a criar um parque eólico flutuante.

O parque eólico Kincardine, que leva o nome de sua desenvolvedora, a Kincardine Offshore Windfarm Limited, tem capacidade de geração permitida de até 50MW, o suficiente para abastecer pelo menos 20.000 lares, e será composto por oito geradores de turbinas eólicas de três eixos de eixo horizontal.

O novo parque não conta com subestação marítima, já que as turbinas serão conectadas diretamente com a rede de subestação (em terra) de Redmoss, através de duas linhas de transmissão.

Paul Wheelhouse, Ministro da Economia, Inovação e Energia da Escócia, disse que o projeto consolidará ainda mais a posição do país como uma das principais nações do mundo na inovação e implantação de sistemas eólicos no mar.

“Se a tecnologia pode ser demonstrada em escala, tem um enorme potencial para ajudar a Escócia a satisfazer as suas necessidades energéticas e desenvolver uma cadeia de fornecimento que pode atender oportunidades em outros lugares na Europa e em mercados como o Sudeste da Ásia e América do Norte,” comentou Wheelhouse ao site Offshore Wind.

De acordo com o governo escocês, o projeto deverá apoiar a criação de cerca de 110 postos de trabalho durante a montagem, instalação e através de operações contínuas e atividades de manutenção. A produção deve começar ainda no final deste ano, segundo informações oficiais dos desenvolvedores.