Como transformar óleo de cozinha em biodiesel?

3.464 views
Stockphoto.com / svengine Durante o processo, óleo de cozinha é misturado com metanol puro e soda cáustica.

Não pense que a melhor alternativa para o descarte de óleos usados será o lixo. Através de novas soluções sustentáveis, é possível reutilizar os materiais para diversas funcionalidades no cotidiano. Como o processo de transformação do óleo de cozinha em biodiesel, por exemplo. O problema é que nem toda população conhece os efeitos negativos em praticar certas atividades rotineiras, como o caso do descarte de óleo em pias e ralos. De acordo com a SABESP (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), apenas um litro de óleo de cozinha pode contaminar mais de 20 mil litros de água. Para uma megacidade, como o caso de São Paulo, essa ação pode representar um enorme risco para a preservação dos mananciais – responsáveis pelo reabastecimento de água potável. Bem verdade que algumas campanhas e propagandas vêm contribuindo bastante para que o líquido seja reaproveitado pela população, estimulando sua transformação em sabão. Mas, recentemente, a empresa britânica BioBot lançou um processador de diesel caseiro que promete revolucionar o setor de biocombustível. Trata-se do processador BioBot 20, que transforma o óleo de cozinha em biodiesel. Longe de ser um equipamento inacessível e desenvolvido para rotinas profissionais, o Biobot 20 foi criado com o objetivo de atender às necessidades de uma residência comum. Inclusive o processo de transformação do óleo, a transesterificação, não exige grandes esforços durante sua preparação. Basicamente, o processo baseia-se no aquecimento do líquido e em sua mistura com a manivela durante alguns minutos; Em seguida, adiciona-se metanol puro e soda cáustica, deixando a solução em repouso entre 12 a 24 horas para obter o resultado.

Projetos realizados no Brasil

No Brasil, o Biobot 20 ainda não foi apresentado para o mercado. Entretanto, outras empresas desenvolveram projetos com a mesma funcionalidade e já chegaram ao país com os seus primeiros escritórios e equipamentos para a comercialização. É o caso da também britânica Green Fuels Ltd, que oferece um sistema de baixo custo de instalação e pode produzir milhares de litros de biodiesel por dia. Neste projeto, o processador pode ser aproveitado em residências e também apresenta capacidade de produção para empresas e indústrias (podendo gerar mais 50 mil litros de biocombustível em um único dia). Para os próximos anos, a expectativa é de que o mercado cresça cada vez mais, fazendo com que o biocombustível se torne uma realidade adotada por toda a população. A tecnologia favorece o investimento em geração de energia com baixos níveis de emissão de carbono, gerando uma série de benefícios para todos. Alguns países já contam com empresas e construtoras multinacionais que utilizam dessa tecnologia de biocombustível para a geração de energia elétrica.