Australianos criam lixeira para limpar oceanos

490 views
Reprodução / Facebook Invenção retira o lixo e filtra a água

A vida marinha é rica e exuberante. São incontáveis espécies de peixes, plantas e várias outras formas de vida que encantam pela beleza e movimentação em mares e oceanos ao redor do mundo. Todavia, mesmo com tanta variedade, a poluição gerada por atividades humanas já provocou a extinção de muitas espécies e ainda é um problema longe de ser solucionado. Seja pelo derramamento de substâncias tóxicas, seja pelo acúmulo de plástico ou lixo em geral, acabar com a poluição marinha é um desafio real no século XXI.

Para tentar amenizar este problema, dois designers australianos criaram uma verdadeira lixeira para limpar oceanos. Eles inventaram uma espécie de “limpador de piscina” que atua em portos, marinas, rios e lagos, justamente pontos por onde quase todo o lixo industrial é despejado pelo homem. Chamada de Seabin, a lixeira dos mares suga o lixo e, ao mesmo tempo, filtra a água.

Veja no vídeo abaixo detalhes da invenção:

https://www.youtube.com/watch?v=s3tjOEtoArg

Andrew Turton e Pete Ceglinski, que também são surfistas, sempre viveram em regiões costeiras e, por isso, decidiram dedicar tempo e esforço em busca de uma solução realmente eficaz contra o acúmulo de plástico nos oceanos. Segundo os próprios inventores, a Seabin é uma invenção discreta e que pode ser utilizada com total segurança, mesmo em áreas mais críticas.

“O Seabin é mais eficiente do que um trabalhador marítimo andando por aí com uma rede para recolher o lixo. Em marinas, portos e clubes náuticos, podemos utilizar a invenção e a mãe-natureza nos traz o lixo para pegá-lo. Claro que não podemos pegar tudo agora, mas é um começo muito positivo”, afirmaram Turton e Ceglinski.

Como funciona a lixeira para limpar oceanos?

Produzida com 70 a 100% de polietileno reciclado (plástico reciclado) a Seabin é ligada diretamente a uma bomba de água em uma doca, justamente para sugar a água poluída até seu interior. É exatamente no interior do equipamento que o plástico e outros resíduos são retirados e a água filtrada. Este processo ocorre em um saco de fibra natural e somente após a limpeza completa é que a água é bombeada para fora. A Seabin já foi testada em Mallorca, na Espanha, com sucesso.

Hoje a Seabin custa US$ 3.825, porém uma campanha de Crowfunding já conseguiu levantar mais de US$ 240 mil para financiar as próximas etapas da fabricação em grande escala. Se tudo ocorrer como o previsto, o preço final da lixeira para limpar oceanos deve cair consideravelmente e provavelmente será possível encontrar várias Seabins nas praias, marinas e portos ao redor do mundo. A natureza agradece.