A importância do tratamento de águas residuais

6.245 views

As Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) ou Efluentes (ETE) são infra-estruturas criadas para tratar as águas residuais provenientes de áreas domésticas, industriais e urbanas, permitindo a possível reutilização dessas águas de forma não potável.

tratamento de água
Foto: fotopiratini

Nas ETAR as águas residuais passam por vários processos de tratamento até que se consiga separar, retirar ou diminuir a quantidade de poluentes presentes.

No tratamento preliminar há o processo de separação dos sólidos maiores através do gradeamento, composto por grades e peneiras rotativas; a passagem por caixas de areia e em pré-decantadores.

O tratamento primário consiste na sedimentação dos poluentes na água, podendo ser adicionados agentes químicos para auxiliar na coagulação e floculação, facilitando a decantação.

O tratamento secundário é um processo biológico onde a matéria orgânica poluente é consumida por micro-organismos aeróbios nos reatores biológicos, que geralmente são formados por tanques com grande quantidade desta matéria. Como a eficiência deste tratamento pode chegar a 95%, nesta etapa as águas residuais podem ser devolvidas ao meio ambiente sem causar danos.

tratamento de água
Foto: pacgov

No tratamento terciário ocorre a desinfecção das águas residuais tratadas, para remoção de organismos patogênicos e nutrientes como nitrogênio e fósforo. O alto nível desses nutrientes pode facilitar o crescimento em excesso de algas e cianobactérias, que em sua decomposição podem reduzir em grande quantidade o oxigênio da água, prejudicando o ecossistema aquático.

Entre os tipos de desinfecção aplicados, estão três tecnologias: cloração, ozonização e radiação ultravioleta (UV).

O tratamento com cloro é o que possui custo mais baixo; é implacável na remoção de bactérias, porém ineficaz na eliminação de vírus e seus resíduos permanecem na corrente filtrada. A desinfecção por ozônio é mais onerosa que a do cloro, não se mantém muito tempo na água, porém no processo podem ser formados subprodutos contaminantes. E a radiação ultravioleta é a mais recente das tecnologias, não produz resíduos tóxicos e oferece melhores resultados na eliminação de bactérias e vírus, porém não é aplicável em qualquer situação.