Olimpíadas de Inverno ameaçadas devido à crise climática

164 views

Estudo aponta que o futuro dos esportes de inverno corre perigo!

A crise climática já tem sido tema e preocupação de várias nações. Parece uma realidade distante falar sobre aquecimento global e como as mudanças nas temperaturas podem influenciar outras frentes. Que as estações estão bagunçadas nós já sabemos: invernos com temperaturas mais quentes e verão com temperaturas de inverno. Mas você já parou para pensar que essas mudanças podem influenciar também nos esportes? Pois é!

Um novo estudo aponta que sem reduções drásticas nas emissões de gases de efeito estufa, as mudanças climáticas ameaçam os futuros Jogos Olímpicos de Inverno, porque seus locais seriam muito quentes para sediar os eventos. E não estamos falando apenas dos Jogos Olímpicos deste ano, mas do futuro.

Se as altas emissões do mundo continuarem em sua trajetória, na década de 2080 todas, exceto uma das 21 cidades que anteriormente sediaram os Jogos de Inverno – Sapporo, no Japão – não poderão fazê-lo novamente. Seis cidades seriam consideradas quase não confiáveis, enquanto 14 seriam consideradas não confiáveis – o que significa que as condições certas para a neve e a segurança dos atletas não podem ser atendidas.

Mas isso não acontecerá necessariamente se o mundo tomar medidas drásticas e seguir o Acordo Climático de Paris de 2015, de acordo com Daniel Scott, pesquisador principal do relatório da Universidade de Waterloo. Sob esse acordo, quase 200 países concordaram em reduzir drasticamente suas emissões coletivas de efeito estufa.

O relatório foi divulgado na véspera em que o mundo está vendo os Jogos de Inverno de 2022, em Pequim, que começaram no dia 4 de fevereiro. Este é o primeiro ano na história que os Jogos de Inverno terão que fabricar toda a sua própria neve. Atletas e treinadores entrevistados pelos pesquisadores disseram que já estão vendo o efeito das mudanças climáticas em seus esportes.

Um risco para o futuro dos esportes

Os Jogos Olímpicos de Verão também estão sentindo os efeitos das mudanças climáticas, já que ela interfere em temperaturas frias e quentes. Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio deste verão são, provavelmente, um dos jogos mais quentes e úmidos já registrados. As temperaturas diárias atingiram os 80 graus com alta umidade, o que poderia fazer com que parecesse mais de 100 graus.

Mas os esportes de inverno parecem extremamente vulneráveis ​​ao impacto de um mundo mais quente. Durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 em Sochi, na Rússia, os esquiadores estavam superaquecendo da mesma forma que um maratonista faria com um clima de quase 90 graus.

Em média, os invernos estão aquecendo mais rápido do que os verões e as latitudes do norte estão aquecendo mais rápido do que as regiões mais próximas do equador. Esportes que contam com neve e gelo ao ar livre são especialmente vulneráveis. Em um mundo em aquecimento, poucas e preciosas cidades podem ser seguramente frias com neve e gelo suficientes para sediar as Olimpíadas de Inverno do futuro. Alguns países com climas tradicionalmente quentes já adotaram resorts de esqui indoor para que o esporte possa ser praticado.

Esperamos que o estudo sirva como alerta para que não tenhamos que ver os jogos em um ambiente criado artificialmente.

Fontes: NPR | Vox