O impacto ambiental do TikTok…

133 views

…e de outras redes sociais. 🙁

Se você é daqueles que acessa as redes sociais toda hora e percebe com frequência que passou um tempão vendo vídeos, comentando e curtindo as publicações que aparecem no seu “feed”, saiba que agora você tem um bom motivo para segurar essa vontade irresistível dar aquela “espiadinha rápida”.

É que um estudo feito pelo site Compare The Market comparou as diferentes redes sociais e seu impacto ambiental, além de lançar uma calculadora que permite que usuários calculem sua pegada de carbono ao utilizá-las. Em primeiro lugar no ranking de emissões de gases causadores do efeito estufa (GEE) aparece o TikTok, um dos aplicativos mais populares entre os jovens atualmente.

Como as redes sociais impactam o meio ambiente

É fácil supor que o uso das mídias sociais não tenha qualquer efeito sobre o meio ambiente pois, na maioria das vezes, as utilizamos em momentos de descontração. No entanto, o principal impacto se dá pelo fato delas dependerem de servidores que consomem uma enorme quantidade de energia elétrica que, na maioria das vezes, é proveniente de fontes não renováveis.

No caso do TikTok são emitidos 2,63 gramas de carbono para cada minuto gasto assistindo vídeos. Sendo assim, se gastarmos apenas 5 minutos assistindo a vídeos no aplicativo, produziremos 13 gramas de CO2 por dia e 4,8 kg por ano.

A princípio, esse número pode parecer pouco, mas quando levamos em consideração que o TikTok é a terceira maior rede social do mundo, com 755 milhões de usuários ativos mensalmente, esse volume se torna grande o bastante para afetar o clima.

A mesma regra se aplica para as demais redes sociais: no caso do Instagram, 5 minutos de uso por dia é o bastante para produzir 5 gramas de CO2; no Facebook, esse número é de 4 gramas de CO2; no Twitter, são emitidos 3 gramas de CO2 para o mesmo período.

Falando em Facebook…

Os usuários brasileiros com conta ativa no Facebook são responsáveis pela emissão de 30,6 toneladas de dióxido de carbono equivalentes (tCO2e), o que equivale a quatro mil automóveis dando uma voltinha completa em torno da Terra.

E mais: a energia consumida anualmente pelos data centers do Facebook para atender toda essa demanda verde-amarela é equivalente ao consumo de energia de mais de 15,5 mil residências pelo mesmo período.

“As mídias sociais estão fortemente integradas em nossas vidas diárias”, disse Brett Mifsud, gerente geral de energia da Compare the Market, em comunicado. “No entanto, o que a maioria das pessoas não percebe é a extensão do impacto que nossos hábitos de mídia social estão causando no planeta. Como toda tecnologia, utilizar mídias sociais tem uma pegada ambiental muito maior do que as pessoas imaginam.”

Mifsud afirmou que usar cada uma das 10 plataformas do ranking (TikTok, Reddit, Twitter, Pinterest, YouTube, Facebook, Instagram, LinkedIn, Snapchat e Twitch) por cinco minutos por dia resultaria em 20 kg de carbono por ano, o mesmo que dirigir um carro por 84,4 km. Ainda assim, vale destacar que essa estimativa é muito baixa, especialmente quando consideramos que, só no Brasil, o tempo gasto médio gasto nas redes sociais é de 222 minutos por dia.

Combustíveis fósseis ainda são os verdadeiros vilões

Apesar dos dados chamarem atenção, é importante ter em vista que as empresas de redes sociais e seus usuários não são culpados. O principal problema ainda é o fato do sistema global de produção, que continua a depender de combustíveis fósseis.

De olho na questão, algumas empresas de tecnologia, como a Meta (dona do Facebook e do Instagram), têm investido em fontes de energia limpa para suas próprias operações. No entanto, para que o problema seja resolvido de vez, é necessário que todos os países eliminem gradualmente os combustíveis fósseis, ampliando sua matriz energética com opções renováveis.

Como cada um pode contribuir

Enquanto a utilização de fontes de energia renováveis ainda ganha força mundialmente, algumas ações podem ser adotadas individualmente para auxiliar a reduzir o impacto geral do uso na Internet. Confira:

– Reduza a qualidade do vídeo seu serviço de streaming
– Diminua o tempo que você passa jogando
– Exclua arquivos indesejados de espaços de armazenamento em nuvem
– Limpe sua conta de e-mail
– Cancele a inscrição de e-mails indesejados
– Fique atento ao tempo que você passa nas redes sociais
– Limite a quantidade de postagens e histórias compartilhadas nas mídias sociais

Prepare-se para se surpreender

Caso queira saber mais informações sobre sua pegada de carbono na internet, acesse a calculadora do Compare The Market. É só selecionar a sua rede social de preferência e colocar quantos minutos você utiliza por dia para ter uma estimativa das emissões de carbono durante esse período.

***

Conheça o podcast do Pensamento Verde e ouça os bate-papos super dinâmicos com profissionais feras em sustentabilidade! Conteúdos novos todos os dias!

Fontes: Greenspector | Global Citizen | Compare The Market | Pathzero | Akatu