Justiça do México proíbe touradas

75 views

Um juiz mexicano proibiu a realização de touradas na Plaza México, a maior praça para este tipo de atividade no mundo. Segundo o jornal espanhol El País, a decisão foi tomada em consequência a queixas da associação cívica Justicia Just, que alega que a forma como os touros são tratados é extremamente degradante.

Na sentença, o juiz desmonta os argumentos dos defensores da touradas e detalha os danos emocionais e físicos que sofrem os animais durante os eventos. Com base em documentos da PAOT, organismo de proteção animal do Governo da Cidade do México, o magistrado concluiu que estas atividades recreativas ferem, torturam e matam e que a sociedade está cada vez mais atenta à preservação do respeito e da integridade física e emocional de todos os animais.

Ainda cabe recurso da decisão, mas durante o tempo em que durar o processo judicial, que pode se arrastar por meses, as touradas estão suspensas.

Organizações ambientais e de bem-estar animal estão confiantes de que esta decisão pode realmente representar um marco para o encerramento de negócio que só causa sofrimento.

Nascidos para o espetáculo da covardia

Os bois que são enviados para as touradas são criados única e exclusivamente para esse fim. Eles pertencem a raças específicas, e seus pais são escolhidos a dedo pelos donos dos ranchos. Tradicionalmente, vacas são testadas para que os criadores possam avaliar seu comportamento e habilidades de luta, e só as melhores são selecionadas para procriar.

Os novilhos são, então, criados completamente livres, sem qualquer contato com seres humanos e enviados para as arenas aos quatro ou cinco anos de vida. Depois do “espetáculo”, a carne desses animais é vendida para os açougues e posteriormente para o público. O couro é enviado para os curtumes e os chifres também podem ser aproveitados, especialmente para o artesanato.

As touradas são muito populares na Cidade do México, mas desde o ano passado o congresso já havia se pronunciado a favor do fim dos shows no Plaza México e apresentado um projeto de reforma na lei de proteção dos animais que estabelece “a proibição de qualquer tipo de espetáculo em que touros, novilhos e bezerros sejam maltratados, torturados ou mortos”. E o que está acontecendo não só vai justamente nesse sentido como tem amplo apoio da sociedade. Segundo dados do Partido Ecologista Verde do México, mais de 70% da população local é a favor da abolição das touradas que já são proibidas em lugares do país.

Além de Espanha e Portugal, as touradas são autorizadas e praticadas no sul da França e em países da América Latina como Colômbia, Venezuela e Peru. A luta contra a tortura dos animais ainda tem muito caminho a percorrer.

***

Tem interesse em saber sobre meio ambiente e sustentabilidade? Conheça também o podcast do Pensamento Verde e ouça bate-papos com profissionais especialistas no tema.

Fontes: O Mirante | Pazes | Green Me | Mega Curioso