Isqueiro ou fósforo: qual a melhor alternativa?

226 views

Entenda os prós e contras de cada opção e opte pela escolha mais sustentável.

Quando paramos para pensar em ajudar o meio ambiente, questionamos vários hábitos do nosso cotidiano que parecem até simples demais. Um exemplo disso é a forma que você acende o fogão, vela, incenso, cigarro ou até mesmo sua churrasqueira no final de semana. Parece um questionamento sem grande importância, mas o que você escolhe para acender, também causa impactos no meio ambiente.

Confira aqui como são produzidas as opções mais conhecidas:

O fósforo. Maior impacto: as árvores

Ao contrário dos isqueiros de plástico, os fósforos são feitos de madeira e totalmente biodegradáveis. Por isso, geralmente não contribuem para o crescente problema global de aumento de resíduos No entanto, sua produção vem com um conjunto diferente de problemas ambientais.

Normalmente feitos de pinho branco ou choupo, os fósforos exigem a destruição de árvores para serem produzidos. Uma árvore média pode criar 1 milhão de palitos de fósforo. Embora possa parecer muito, quando você multiplica isso pelo número de palitos produzidos a cada ano, torna-se um número bastante grande. Estima-se que 500 bilhões de palitos de fósforos sejam usados a cada ano apenas nos Estados Unidos. Isso equivaleria a 500 mil árvores de tamanho médio sendo cortadas apenas para produzir fósforos para os EUA todos os anos. Se pensarmos em números mundiais, se torna ainda mais assustadores!

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 15 bilhões de cigarros são fumados todos os dias no mundo inteiro. Se cada fumante acendesse seus cigarros com fósforos, isso equivaleria a cerca de 15.000 árvores sendo cortadas diariamente.

Isqueiro descartável. Maior impacto: aterros e a vida marinha

Estima-se que quase um bilhão de isqueiros descartáveis são vendidos nos Estados Unidos a cada ano. O próprio nome já indica que não é opção muito adequada: descartável. Por não serem reciclados, acabam sendo substituídos toda vez que acabam. Descartados, permanecem no ambiente para sempre, poluindo os aterros sanitários, as ruas e até os oceanos, e lá acabam sendo ingeridos por animais e aves marinhas.

Isqueiro recarregável. Maior impacto: a água

Os isqueiros recarregáveis ​​a gás são uma alternativa mais amigável para o planeta aos isqueiros descartáveis. Eles geralmente são feitos de latão e podem ser reutilizados várias vezes. Embora sejam uma alternativa para manter a versão reciclável ​​longe dos aterros, os isqueiros recarregáveis ​​a gás usam butano, composto químico que é produzido durante o processamento de gás natural e refino de petróleo. O butano é fabricado a partir de recursos finitos – como o petróleo, que precisam ser extraídos da terra. Esse processo pode causar contaminação da água e danos à saúde humana.

Isqueiros elétricos. A melhor opção!

A alternativa que parece ser a mais sustentável é o isqueiro elétrico. Ao contrário das versões a gás comuns, os isqueiros que funcionam à base de eletricidade ​​podem ser usados ​​de 200 a 300 vezes antes de precisar uma nova carga – que pode acontecer por um cabo USB, inclusive. Além disso, eles não têm chama, por isso são mais seguros para ascender acender uma vela, cigarro ou fogo. E você pode até dar de presente.

Vamos de elétrico!

Todas as alternativas têm um custo ao meio ambiente. O importante é optar pelo que causa menos impacto ambiental de acordo com suas necessidades. Aqui, ao que tudo indica, já temos a nossa escolha.

Fontes: The Hugger | 1MW