Geração Z: a geração da sustentabilidade

1.206 views

Os principais eventos globais têm uma maneira de moldar os hábitos de consumo da vida das gerações que crescem durante eles. Um ano depois de ter começado, a evidência é clara de que a pandemia do coronavirus será para a Geração Z (aqueles nascidos desde 1997) o que a crise financeira internacional de 2008 significou para os Millennials (aqueles nascidos entre 1981 e 1996).

À medida que a pandemia vai se apresentando relativamente controlada nos países mais desenvolvidos, fica claro que o objetivo mais emergencial é salvar o planeta. E no grupo mais ativo nesse sentido estão, justamente, os indivíduos da Geração Z.

De acordo com uma pesquisa conduzida este ano pela ONG americana DoSomething, esses compradores preferem comprar produtos de marcas ambientalmente mais atuantes, ainda que sejam mais caros. Empatados com os Millennials, eles são os mais propensos a tomar decisões de compra com base em valores e princípios, e se isso custar mais de 10%, tudo bem. Outra conclusão interessante foi que mais de 90% dos trabalhadores corporativos com menos de 30 anos afirmaram concordar que, quanto mais social e ambientalmente responsáveis suas empresas se tornarem, mais motivados e leais eles serão como funcionários.

Os consumidores da Geração Z também são muito mais conscientes em seus hábitos de consumo, citando a igualdade racial como sua questão prioritária número um, seguida pelas preocupações ambientais. Ainda segundo a pesquisa, eles preferem marcas que apoiam a campanha Black Lives Matter*, por exemplo, e quase metade (49%) disse que já consome ou está disposta a experimentar carnes vegetais sustentáveis como alternativa, inclusive, ao consumo de aves e frutos do mar.

Alinhados a seus hábitos de compra conscientes, a Geração Z está gastando mais com itens de segunda mão, já que circularidade e sustentabilidade se tornam fatores cada vez mais importantes para os jovens consumidores. A pesquisa descobriu que quase metade (47%) comprou produtos usados, enquanto mais da metade (55%) vendeu itens de segunda mão.

Essa geração é mais propensa a se inspirar em influenciadores que adotam ou defendem um estilo de vida mais sustentável. Um exemplo que personifica a Geração Z como um nicho totalmente influenciado pelo ativismo é Greta Thunberg e o movimento Fridays For Future, de apelo ao desenvolvimento de políticas públicas e mudanças com o propósito de reverter a atual crise climática e o aquecimento global.

O jovem desta geração acredita que as pessoas podem transformar a sociedade quando se organizam em torno de uma causa, por isso esses movimentos são tão fortes. E, em um planeta tão carente de cuidados, o poder revolucionário transmitido pela Geração Z parece mesmo ser um importante ponto de apoio para um futuro com mais expectativas para todos. Ainda bem.

*Black Lives Matter, ou Vidas Negras Importam, é um movimento ativista internacional, com origem na comunidade afro-americana, que faz campanha contra a violência direcionada às pessoas negras.