Vaso sanitário não é lixo

527 Visualizações

A lixeira está ao lado, mas muita gente acaba descartando os mais variados resíduos no vaso sanitário, acreditando que, ao dar a descarga, tudo está resolvido. O ato, porém, traz sérias consequências.

Entre os problemas que podem ser listados estão o entupimento da privada e da rede de esgoto; maior consumo de água para dar descarga; além de deixar de reciclar diversos materiais que podem ser reaproveitados para dar origem à novos produtos.

Confira os transtornos que alguns itens causam, se descartados incorretamente no vaso sanitário:

Lenço umedecido

Ao se juntar com restos de gordura e óleo, esses produtos se transformam em uma massa gigante, difícil de ser retirada dos canos. Os lenços acabam indo parar nos oceanos e virando alimento de aves, peixes e outros animais marinhos. Tartarugas, por exemplo, confundem com águas-vivas e os comem.

Em 2017, os lenços umedecidos infestaram o litoral de Ibiza, famosa ilha da Espanha. Uma enorme quantidade desse produto, jogado nos vasos sanitários na região de Cala de Bou, no município de Sant Josep, provocou entupimentos na estação de bombeamento de Caló de s’Oli. O lixo acumulado obstruiu o sistema de drenagem e os excrementos e milhares de lenços umedecidos acabaram no mar e nos rochedos da costa.

Lenços faciais, toalhas de papel e cotonetes

Esses itens são formulados para permanecerem intactos, por isso, demandam tempo para que diluam na água, não devendo ser descartados no vaso sanitário.

Fio dental

Parece ser inofensivo, mas além de não se dissolver na água, o fio dental irá prender os demais objetos encontrados no percurso, tornando-os ainda mais volumosos e causando grandes entupimentos.

Absorvente interno

Por ser pequeno, muitas mulheres acham que não há problema em descartar o absorvente interno no vaso sanitário. Ledo engano. Seus materiais absorventes, além da cordinha, não se rompem facilmente e não podem ser processados por centros de tratamento de águas residuais, danificando sistemas sépticos. Embrulhe o absorvente usado em papel higiênico e descarte-o no lixo.

Preservativo

Descartar camisinha no vaso sanitário pode implicar no entupimento do vaso sanitário e transbordamento do esgoto.

Remédios

O descarte de fármacos pode contaminar a água que chega à sua torneira. Um estudo conduzido pela Pesquisa Geológica dos Estados Unidos encontrou baixos níveis de compostos orgânicos de águas residuais, incluindo medicamentos de prescrição e hormônios, em 139 rios, durante os anos de 1999 e 2000. Um ou mais desses produtos químicos foram encontrados em 80% dos corpos d’água pesquisados.

Outra pesquisa colheu amostras de 25 estações de tratamento de água potável no país americano e descobriu que alguns medicamentos persistiam, apesar dos processos de tratamento.

Quando precisar descartar remédios vencidos, verifique se alguma farmácia promove programa de descarte consciente ou se o estabelecimento pode intermediar esse processo junto ao fabricante do produto.

Areia higiênica

Muitas pessoas descartam no vaso sanitário a areia utilizada pelos gatos para fazerem suas necessidades, porém, ela não se dissolve na água e pode criar obstruções.

Lentes de contato

As lentes de contato, se descartadas no vaso sanitário, não se degradam facilmente e podem chegar à superfície da água, causando danos ambientais. O item é feito através de diferentes misturas de polímeros, ou seja, variados tipos de plástico.

Elas também são imunes às bactérias que desfazem os resíduos biológicos nas estações de tratamento de água, como mostrou pesquisa da Universidade Estadual do Arizona, nos Estados Unidos. As lentes foram colocaram em câmaras com esses organismos e os pesquisadores descobriram que elas estavam intactas uma semana depois. Com isso, podem ser divididas em pedaços menores e acabar contaminando a água, além de causar danos de longo prazo para peixes e outros organismos marinhos, e para humanos, que consumirem esses peixes ou frutos do mar.

Se forem jogadas na lata de resíduos reservada aos materiais plásticos para reciclagem, há grandes chances de as lentes irem para o meio ambiente, já que seu tamanho faz com que as cooperativas não consigam lidar com elas. A alternativa é descartá-las no lixo comum.