Saiba por que a Amazônia não é o “pulmão do mundo”

8.961 views
Amazônia
Foto: bankoboev

Você, com certeza, já ouviu falar que a Amazônia é o pulmão do mundo. Mas esta afirmação está errada e vamos te explicar por quê. Toda vegetação que passa pelo processo de fotossíntese realiza o procedimento inverso de nós, seres humanos: ela captura gás carbônico da atmosfera e libera oxigênio. A confusão, provavelmente veio por conta disso. Entretanto, as florestas também liberam gás carbônico da atmosfera através da decomposição dos troncos, galhos, folhas e animais mortos e pela própria espiração das plantas e, tudo isso, acaba gerando um equilíbrio. Ou seja, as florestas consomem quase todo o oxigênio que liberam.

De acordo com o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), a Amazônia funciona como grande armazém de carbono, que está estocado nos tecidos vegetais. Se a floresta é derrubada e queimada, este carbono é liberado para a atmosfera, contribuindo para o aumento da temperatura da Terra devido ao efeito estufa. As emissões de carbono para a atmosfera são oriundas da queima dos combustíveis fósseis (80%) e das mudanças no uso da terra (20%). O desmatamento na Amazônia libera 200 milhões de toneladas de carbono por ano (2,2% do fluxo total global).

Outro motivo que aumenta a concentração de gás carbônico emitido na Amazônia e que pode ser prejudicial ao planeta é a substituição de florestas por construção de barragens e expansão da produção agropecuária, que acabam interrompendo o ciclo natural das florestas.

Então, quem é o pulmão do mundo? As algas. Elas são responsáveis por jogar quase 55% de todo o oxigênio produzido no planeta. Todo o excesso de gás liberado nas águas passa para a atmosfera e chega até nós, seres vivos.