Programa recolhe 2,9 milhões de latas de aço no Ceará durante o Carnaval 2014

310 Visualizações
Centro Prolata de Reciclagem
Centro Prolata de Reciclagem. Foto: Divulgação

O Carnaval de 2014 literalmente desfilou sustentabilidade, exemplo disso foi o samba-enredo criado pela escola Império de Casa Verde; porém, devido ao grande consumo de produtos, assim como o descarte incorreto de materiais, muito lixo foi deixado nas ruas, avenidas e centros festivos do País. Desta forma, a Associação Brasileira de Embalagem de Aço (ABEAÇO) apoiou o Projeto Reciclaço, ação responsável pela coleta de 2,9 milhões de embalagens metálicas para bebidas no litoral do Ceará, somando 96 toneladas de aço recolhidas.

“O Programa Reciclaço tem como objetivo a divulgação, conscientização e educação ambiental, bem como o incentivo da coleta de latas de aço para bebidas pós- consumo”, conta Alexandre Alves do Nascimento, coordenador do projeto. Criado em 2001, o Reciclaço atualmente conta com 3.350 estabelecimentos que participam diariamente ao concederem recipientes de metal e ajuda para gerar renda à aproximadamente 15 mil famílias.

Segundo a ABEAÇO, entidade sem fins lucrativos, que se dedica a dar suporte técnico e mercadológico aos fabricantes de invólucros de metal, todo o aço recolhido na operação deste ano é 100% reciclável e será negociado com siderúrgicas. Sendo assim, “estima-se que mais de 194 mil toneladas de aço já foram recolhidas desde o início das atividades”, informa a ABEAÇO.

Além disso, a Associação Brasileira de Embalagem de Aço, em parceria com 15 empresas, que lidam com materiais metálicos, inaugurou o primeiro Centro Prolata de Reciclagem, espaço com capacidade para reciclar até 2 mil toneladas de embalagens de aço pós-consumo por mês. Contando com o apoio da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tinta (Abrafati), o local funciona como facilitador ao sistema de logística inversa convencional.

Equipada com balança eletrônica e prensa hidráulica de alta capacidade, as instalações ocupam uma área de 500 m² na zona norte de São Paulo e são abertas a consumidores ou cooperativas de catadores, hotéis, restaurantes, lojas, condomínios e clubes, ou qualquer outro interessado em levar latas de aço pós-consumo

Centro Prolata de Reciclagem
Centro Prolata de Reciclagem. Foto: Divulgação

Uma inovação é a remuneração a qualquer pessoa que entregar sucata, premiação que poderá ser retirada em dinheiro ou trocada por cursos profissionalizantes ministrados no próprio espaço. Basicamente, cada peça enviada ao Prolata valerá pontos (de acordo com a quantidade em quilos) que poderão ser administrados por meio de um software, sob a supervisão online do Ministério do Meio Ambiente.

Conforme com a ABEAÇO, o centro é o primeiro do Brasil a trabalhar, de maneira formal, dentro das normas da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Ciente da importância de sua participação, a Associação garante que outros pontos de reciclagem serão criados nas cidades-sede da Copa do Mundo.