O impacto do lixo químico no meio ambiente

6.263 views
malko Pilhas.

Diariamente produzimos toneladas de lixo e, entre os anos 2003 a 2012, a geração de resíduo por pessoa aumentou de 955 g por dia para 1,223 kg. Mesmo com a grande divulgação da importância de separá-lo em casa para facilitar a reciclagem e acondicionamento adequado de cada tipo, muita gente ainda não consegue identificá-lo de forma eficiente e acaba descartando incorretamente o lixo no meio ambiente. Entre o que jogamos fora, alguns objetos agridem e muito o meio em que vivemos.

Existe um tipo específico de lixo que não pode ser descartado de qualquer forma. Eles são considerados como lixos químicos, que são pilhas, baterias, termômetros, lâmpadas fluorescentes, agrotóxicos, remédios vencidos, alguns resíduos industriais e hospitalares e os demais produtos e materiais que contenham em sua composição elementos químicos e tóxicos cujas propriedades apresentem um elevado grau de nocividade.

O impacto do lixo no meio ambiente é enorme e as substâncias tóxicas neles presentes podem contaminar o solo, rios, cursos d’água, lençol freático, animais e, consequentemente, também os seres humanos, por isso é importante que esses resíduos tenham um destino especial. Já que eles promovem também a proliferação de gases tóxicos e líquidos que poluem o meio ambiente.

Devido à recorrente falta de instrução da população é comum que muitas pessoas não saibam onde descartar esse lixo. No entanto, existem pontos de coleta específicos para onde ele deve ser levado, como postos de saúde, agências bancárias, escolas, supermercados e a Secretaria do Meio Ambiente de sua cidade.

Pilhas, baterias e aparelhos eletrônicos, por exemplo, devem ser separados do lixo comum e destinados para postos de coleta específicos ou devolvidas aos fabricantes.

© Depositphotos.com / mr_Brightside Lâmpada fluorescente.

Da mesma forma as lâmpadas fluorescentes, por serem compostas por mercúrio, devem ser destinadas aos postos de recolhimento, ou mesmo às lojas que as comercializam. Já os remédios vencidos devem ser encaminhados aos centros de recebimento, como as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

É responsabilidade de todos reduzir a quantidade de lixo produzido e descartar o lixo químico de modo a ter o menor impacto possível sobre o meio ambiente. É ainda fundamental que se entenda tudo sobre lixo e possua experiência técnica para se administrar esse grande desafio de forma eficaz.