O desmatamento no Brasil

1.889 Visualizações
Desmatamento
Foto: culturamix

O desmatamento é um processo que ocorre no mundo todo, resultado do crescimento das atividades produtivas e econômicas e, principalmente, pelo aumento da densidade demográfica em escala mundial, pois isso coloca em risco as regiões compostas por florestas.

A exploração que naturalmente propicia devastação através das atividades humanas já disseminou em cerda de 300 anos mais de 50% de toda área de vegetação natural em todo mundo. A atividade de extrativismo vegetal é extremamente importante em vários países como o Brasil, com predomínio de florestas tropicais, mas essa extração coloca em riscos diversos tipos de vegetações distribuídas em todo país.

Um grande fator que muito influenciou o desmatamento no Brasil foi a urbanização, as mais importantes metrópoles sofreram um surto urbano, o que levou a construção de muitos edifícios, polos industriais, rodovias e propriedades privadas voltadas ao comércio, fazendo com que diminuíssem as áreas verdes, gerando consequentemente o crescimento populacional. Sabe-se que o crescimento populacional e o desenvolvimento das indústrias demandam áreas amplas nas cidades e arredores, onde áreas enormes de matas são derrubadas para a construção de condomínios residenciais e polos industriais.

Rodovias também seguem neste sentido, cruzando os quatro cantos do país, provocando a derrubada de grandes faixas de florestas. Este problema não acontece só no Brasil, devastando áreas verdes importantes, muitas vezes por descuido, desleixo ou simplesmente interesses econômicos. Atualmente, a destruição ocorre em passos largos, podendo ser medida, anualmente são devastadas cerca de 170.00 km² de área verde.

Desmatamento
Foto: opamabrasil

O desmatamento tem causado efeitos negativos nas florestas, as consequências da retirada da cobertura original são principalmente perda de biodiversidade, degradação do solo e o aumento da incidência de processo de desertificação, erosões, mudanças climáticas e na hidrografia.

A Mata Atlântica perdeu aproximadamente 93% da sua cobertura vegetal, restando apenas 7%. Do território brasileiro, 15% era ocupado pela Mata Atlântica. Hoje ela é considerada a quinta área mais ameaçada do planeta. A Amazônia também tem sido alvo de madeireiros, que extraem madeiras nobres como o cedro. As áreas devastadas geralmente destinam-se a pastagens e plantações de soja, ou mesmo retirada de madeira ilegal. Como maior floresta tropical do mundo, a Amazônia abrange um bioma rico, sendo um espaço vital para a manutenção do equilíbrio ecológico e controle do aquecimento global, possui ainda, uma grande variedade de espécies de plantas e animais silvestres.

Outro sério problema que também causa a destruição do verde são as queimadas e os incêndios florestais, no qual muitos ocorrem por motivos econômicos. Muitos fazendeiros proibidos de queimar matas protegidas por lei causam os incêndios para poderem ampliar as áreas para a criação de gado ou para o cultivo. Muitas vezes ocorrem os incêndios nas beiras das rodovias, os bombeiros afirmam que por irresponsabilidade de motoristas que jogam as pontas de cigarros nas beiras das estradas.

Desmatamento
Foto: greenpeace

Pode ser deplorável que as florestas tenham de ser destruídas para ceder lugar ao crescimento e à expansão, tão necessários aos países em desenvolvimento. Mas, infelizmente, florestas destruídas não significam terras adequadas para atividades agrícolas e pecuárias. Se a terra não for bem manejada, ela pode se tornar infértil rapidamente. Muitas vezes, pela falta de informação do agricultor isso acaba acontecendo e a terra é abandonada. As matas e florestas são de extrema importância para o equilíbrio ecológico do planeta Terra e para o bom funcionamento climático. Espera-se que, no início deste novo século, o homem tome consciência destes problemas e comece a perceber que antes do dinheiro está a vida de nosso planeta e o futuro das gerações futuras.