O aquecimento global e as mudanças climáticas

6.032 Visualizações
tsunami
Tsunami no Japão
Foto: nationalgeographic

Nos dias atuais, cada vez mais ouvimos pessoas falando sobre as mudanças climáticas. Não temos mais estações do ano demarcadas pelas suas características, faz frio no verão, calor no inverno, de manhã é frio e à tarde esquenta, ou vice-versa.

Fora estes desequilíbrios climáticos há ainda outros eventos naturais que causam consequências drásticas, como furacões, maremotos, terremotos, tsunamis, entre outros, que têm acontecido em locais onde não é de costume haver fenômenos deste tipo.

De fato a Terra está passando por uma enorme variação climática e cada vez mais se torna evidente que estas variações são causadas pelo processo de aumento da temperatura média dos oceanos e do ar próximo à superfície. Este processo é conhecido por Aquecimento Global, que ocorre desde meados do século XIX e continua acontecendo até hoje.

Causas e consequências

Suas principais causas são as crescentes concentrações de gases do efeito estufa, que acontece em consequência do consumo de combustíveis fósseis como o carvão mineral, petróleo e gás natural, e também dos desmatamentos e queimadas. O Efeito Estufa ocorre com o aumento da concentração de alguns gases na atmosfera, entre eles pode-se destacar o gás carbônico (também chamado dióxido de carbono – CO2), o ozônio (O3), o metano (CH4) e o óxido nitroso (N2O), assim como o vapor d’água. Esses compostos permitem a passagem da luz solar e retêm o calor na atmosfera.

aquecimento ártico
Foto: revistapegn

Dentre as consequências do aquecimento global é possível incluir a elevação do nível do mar e mudanças nos padrões de precipitação de chuvas, resultando em enchentes e secas. Prevê-se que o aquecimento será mais intenso no Ártico, causando o recuo das geleiras de montanha, do permafrost (solo congelado) e do gelo marinho.

Outras consequências prováveis são as alterações na frequência e na intensidade de fenômenos naturais extremos, além da extinção de grande número de espécies e alterações na produção de alimentos.

Outra ocorrência global que já acontece e que se prevê continuar no futuro é a acidificação oceânica, que é resultado do aumento da concentração de dióxido de carbono atmosférico. Ao mesmo tempo, as concentrações de oxigênio estão diminuindo nos oceanos o que poderá causar alterações em todos os ecossistemas marítimos, impactando bastante na sociedade humana. Porém todas estas consequências serão diferentes de região para região do nosso planeta.

Como combater ou prevenir

Em busca de alternativas que minimizem o aquecimento global, em 1997, 162 países assinaram um acordo chamado Protocolo de Kyoto. Neste acordo as nações desenvolvidas comprometem-se a reduzir sua emissão de gases que provocam o efeito de estufa até 2012 em pelo menos 5% em relação aos níveis de 1990. Porém, vários países não fizeram nenhum esforço para que esta meta fosse atingida.

Há muitas maneiras de diminuir os efeitos do aquecimento global. Todos podem fazer a sua parte:

Apagar a luz
Foto: comofazeronline

• Gaste menos energia;

• Verifique se seu carro está com o motor regulado, assim ele funcionará com maior eficiência e diminuirá a emissão de gases nocivos;

• Caminhe ou ande de bicicleta quando for possível;

• Recicle – o lixo que não é reciclado é levado para um aterro e lá gera gases como o metano. Além disso, produtos reciclados necessitam de menos energia para serem produzidos do que produtos novos;

• Plante árvores e outras plantas, pois elas consomem o CO2 do ar e liberam oxigênio;

• Não queime o lixo – esta prática libera CO2 e hidrocarbonetos para a atmosfera.