Nova Zelândia vai abrigar gigantesco santuário marinho

238 Visualizações
Reprodução Entre os animais que ocuparão o espaço estão golfinhos, baleias e tartarugas.

A preservação das espécies animais é uma das principais medidas para assegurar a sobrevivência dos ecossistemas terrestre e marinho em todo o mundo. Porém, ao longo dos séculos muitos animais já foram extintos pela caça e pesca humana, desequilibrando toda uma cadeia alimentar que afeta até mesmo a rotina dos homens.

Para tentar mudar este cenário e garantir um futuro mais sustentável e de respeito ao meio ambiente, o governo da Nova Zelândia anunciou a criação de santuário marinho de proporções gigantescas… Batizado de Kermadec ocean sanctuary o local terá mais de 620 mil km² (quase o território da França) de uma área onde a pesca e a mineração não serão permitidas.

Com localização próxima ao arquipélago Kermadec, e a cerca de mil quilômetros do nordeste da Nova Zelândia, o santuário marinho ficará em uma região privilegiada. “Esta é uma das regiões de maior diversidade do mundo no plano geográfico e geológico”, afirmou John Key, primeiro-ministro neozelandês, em comunicado na Assembleia Geral da ONU. Key também ressaltou que a região possui o mais longo arco vulcânico submarino do mundo, assim como uma das mais profundas fossas oceânicas do planeta.

Refúgio para milhares de espécies

O santuário marinho da Nova Zelândia servirá como abrigo para milhares de espécies marinhas, como golfinhos, aves marinhas, baleias, tartarugas e vários outros animais. Assim que for inaugurado, o santuário fará parte dos santuários marinhos do Pacífico, estes que passariam a representar em conjunto uma área protegida de mais de 3,5 milhões de km². O maior santuário marinho do planeta é o “Pacific Remote Islands Marine National Monument”, nos EUA, com mais 1,2 milhão de quilômetros quadrados.