Contaminação por mercúrio faz Peru entrar em estado de emergência

482 views
iStock.com / sonsam Contaminação se deu por conta da intensa atividade mineira artesanal e ilegal.

O governo peruano declarou, nesta última semana, estado de emergência em 11 distritos que fazem parte da região amazônica, após um relatório gerado por autoridades ambientais identificar grandes níveis de mercúrio presentes na população local.

De acordo com o registro do documento oficial, este aumento considerável ocorreu, dentre outros fatores, por conta da intensa atividade mineira artesanal e ilegal que acontece na região. Com a finalidade de extrair e realizar o beneficiamento do ouro aluvial, estas ações são também responsáveis por fazer com que os rios e solos sofram com a contaminação do mercúrio e, consequentemente, a destruição.

Outra situação que preocupa as autoridades do Peru é o fato de as espécies hidrobiológicas da região estarem também sendo contaminadas pelo elemento, já que a população local tem a pesca como uma de suas principais fontes de alimentação.

Durante a declaração de estado de emergência, o Ministro de Ambiente peruano, Manuel Pulgar-Vidal, destacou a importância do país em disponibilizar seus recursos para garantia total de suporte para os cidadãos que habitam em Madre de Dios, na Amazônia peruana. Pulgar-Vidal recomenda ainda que a população não faça consumo dos peixes que vivem nos rios locais – sobretudo da espécie piracatinga (Calophysus macropterus) – para que não se submetam aos riscos de contaminação.

O panorama tem tirado o sono do governo do Peru, já que o relatório aponta que a ingestão do mercúrio no organismo humano pode causar problemas de saúde sérios, crônicos e complexos – particularmente em crianças e grávidas. Para se ter uma ideia, as consequências do elemento ingerido podem afetar o funcionamento de órgãos vitais como os pulmões e os rins.

Focado no combate das atividades ilegais que tomam conta de Madre de Dios e que, respectivamente, contaminam o meio ambiente, o governo analisa que a região pode demorar até 80 anos para se recuperar integralmente dos efeitos causados. Vale ressaltar que em fevereiro deste ano, o Peru chegou a declarar estado de emergência por conta de um derramamento de óleo na Amazônia peruana que atingiu a rotina de 16 comunidades.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o mercúrio está na lista dos dez elementos mais problemáticos para a saúde.