Clima e vegetação da região nordeste

13.310 views

Uma das regiões com maior força cultural no Brasil, o nordeste é responsável por grandes ícones artísticos e possui os destinos mais desejados no turismo doméstico e internacional com praias paradisíacas e verão que dura o ano inteiro.

Berço do descobrimento brasileiro e da colonização portuguesa, o nordeste possui uma área 1,5 milhões de km² e 54 milhões de habitantes. Isso é equivalente à população da Itália e se fosse um país seria o 19º maior do mundo.

A região possui quatro climas distintos, são eles:

Clima equatorial úmido: presente em parte do Maranhão e do Piauí. Esse clima é localizado em uma faixa de cinco graus de latitude em torno da Linha do Equador, no centro do globo terrestre. Possui uma temperatura de 24°C a 27°C, com média mensal sempre superior a 18°C e alta pluviosidade (superior 2 000 mm de precipitação total anual e precipitação média mensal superior a 60 mm em todos os meses do ano).

Cachoeira Chapada das Mesas (MA)
Cachoeira Chapada das Mesas (MA). Foto: wikipedia

Clima litorâneo úmido: é verificado do litoral da Bahia ao do Rio Grande do Norte. Esse clima é quente e possui chuvas bem distribuídas durante todo o ano. A pluviosidade média anual varia entre 1500 a 2000 mm.

Clima litorâneo úmido
Foto: duplademalas

Clima tropical: presente nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão e Piauí. O clima tropical é caracterizado por ter temperaturas sempre superiores a 18°C, independente da época do ano.

Clima tropical
Foto: not1

Clima semiárido: presente em todo o sertão nordestino (grande parte da Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí e Ceará, em uma pequena parte do Sergipe e Alagoas). Esse clima é caracterizado pela baixa umidade e pouco volume pluviométrico. No Brasil chove menos de 300 mm por ano e tem uma média de 26°C de temperatura. O município paraibano de Cabaceiras tem o título de mais seco do país.

Clima semiárido
Foto: aquiacontece

De modo geral, o clima nordestino tem uma temperatura anual que varia entre 20° e 28°C com índice de precipitação anual entre 300 a 2000 mm. As chuvas ocorrem durante no máximo três meses, ocasionando estiagens que duram, às vezes, até 10 meses. As temperaturas inferiores a 20°C encontram-se nas áreas mais elevadas da Chapada Diamantina e do Planalto da Borborema.

A vegetação acompanha seus respectivos climas:

Caatinga
Caatinga – Foto: Deltafrut

Mata Atlântica: essa vegetação existe por todo o litoral brasileiro. É a mais destruída do Brasil, restando apenas 5% da vegetação original. A instalação de cidades, a extração do pau-brasil e a monocultura de café foram os grandes responsáveis pelo devastamento.

Mata dos Cocais: formação vegetal de transição entre os climas semi-árido, equatorial e tropical. As espécies principais são o babaçu e a carnaúba, podendo aparecer também o buriti. Se estende por parte do Maranhão, do Piauí, do Ceará, do Rio Grande do Norte e do Tocantins.

Cerrado: ocupa 25% do território brasileiro, no nordeste está presente em regiões do Maranhão, Piauí, Bahia, Ceará, Pernambuco e Sergipe. Apresenta árvores de baixo porte, chão coberto por gramíneas e solos de alta acidez.

Caatinga: é a vegetação típica do sertão com espécies de pereiros, aroeiras, leguminosas e cactáceas. Presente em todos os territórios do nordeste, exceto o Maranhão.

Vegetações litorâneas e Matas Ciliares: é um rico ecossistema formado principalmente por mangues, restingas e dunas. As matas ciliares são pequenas florestas que acompanham as margens dos rios e lagoas com maiores concentrações de materiais orgânicos no solo.