São Paulo integra Bilhete Único a sistema de empréstimo de bicicletas

282 Visualizações
Bike Sampa
Foto: facebook

Com o intuito de promover a mobilidade urbana sustentável na maior metrópole do País, a Prefeitura de São Paulo integrará os sistemas do Bilhete Único e Bike Sampa, uma rede de empréstimo de bicicletas. O município publicou um termo de cooperação com o banco Itaú, Serttel e Samba, empresas que operam este serviço, no último dia 2 de dezembro. A São Paulo Transportes (SPTrans) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) também darão suporte ao projeto.

Atualmente, das 300 estações de empréstimo disponíveis (abastecidas por energia solar), 36 já aceitam o cartão utilizado no transporte público, porém, de acordo com a Prefeitura, as previsões são de que aproximadamente 200 postos de aluguel de bikes estejam liberados até o mês de março de 2014. Conforme com os idealizadores do programa, a meta é incentivar o uso de meios de locomoção sustentáveis, assim como a inserção da prática de atividades físicas ao cotidiano do paulistano.

Em testes desde abril deste ano, a iniciativa já conta com 1.300 bicicletas colocadas à disposição do público e mais de 155 mil usuários cadastrados. Basicamente, para que as bikes sejam liberadas para aluguel, basta encostar o Bilhete Único num validador. Contudo, é necessário fazer cadastro no site do Bike Sampa. Além disso, para completar a inscrição, será pedido um depósito de R$ 10, valor que será debitado do Bilhete Único.

Gratuito nos primeiros 30 minutos de percurso, o sistema cobra R$ 5 a cada meia hora extra, isto é, preço que poderia ao menos ser reduzido ao valor equivalente a uma passagem de transporte público. Afinal, a utilização de bicicletas melhora a saúde humana, diminui o número de veículos no trânsito e, consequentemente, evita que mais Gases de Efeito Estufa (GEE) sejam emitidos.

Bike Sampa
Foto: facebook