O que é lixo agrícola e os riscos do descarte irregular

5.658 Visualizações
Fonte: Depositphotos

Produzidos no dia a dia, e a todo o momento, os resíduos tem chamado a atenção da academia e de governantes em todo o mundo. Isso porque, segundo dados do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), o total de lixo produzido em todo o mundo deve chegar a 2,2 bilhões de toneladas até o ano de 2025.

Apesar da preocupação, há ainda uma falta de entendimento sobre as categorias de “lixo” que existem, dificultando a separação e, claro, a implementação de iniciativas para mitigar os problemas e o descarte incorreto.

Neste contexto, se encaixa o lixo agrícola, ainda muito desconhecido da sociedade em geral. Basicamente, esse tipo de resíduo resulta das atividades agrícolas e também da pecuária, como, por exemplo, sacos de fertilizantes e de adubo, restos de colheita, estrume, ração, entre outros que são produzidos nessa área.

Além de gerar problemas para o meio ambiente, como poluição da água, do solo e dos lençóis freáticos, o descarte incorreto desse tipo de lixo é perigoso porque as sobras provenientes de pesticidas, por exemplo, são consideradas tóxicas, necessitando de tratamento especial. O Brasil, aliás, é o país que mais consome agrotóxico.

Há também a preocupação com as enormes quantidades de esterco animal geradas nas fazendas de pecuária intensiva. Muitos produtores jogam esses resíduos, bem como as embalagens ou as sobras de outros produtos, em lixo comum ou, ainda, os queimam, aumentando o problema e a probabilidade de contaminação.

Dessa forma, muitos países estão voltando os olhares às políticas para esse tipo de resíduo, a fim de garantir a destinação correta. Para o descarte desse material, são aconselháveis depósitos específicos para este fim.

Reutilização 

Muitos dos materiais não podem ser reaproveitados porque, conforme dito acima, são tóxicos. No entanto, o lixo orgânico doméstico produzido nessas propriedades rurais pode ser transformado em energia, em biofertilizantes e até mesmo em artesanato. Além disso, utilizar da compostagem como forma de transformar resíduos em adubo é uma ótima alternativa e bastante sustentável.