Mudança climática: Ban Ki-Moon lembra que não temos um plano B

280 Visualizações
ONU/Eskinder Debebe Secretário da ONU acredita que as negociações para salvar o meio ambiente são muito lentas.

Há tempos vários setores da sociedade e governos discutem soluções para os problemas ambientais que o mundo enfrenta devido à exploração desenfreada de recursos naturais, poluição em massa em cidades e no campo, entre outros fatores que colocam em risco espécies animais e vegetais, florestas, rios e ecossistemas inteiros. Felizmente muito progresso já ocorreu, porém ainda estamos longe de um modelo ideal de políticas públicas ambientais e também de soluções alternativas, conforme o próprio secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, declarou na capital da Eslováquia, Bratislava.

“Não temos um ‘plano B’, porque não temos qualquer ‘planeta B’”, disse aos jornalistas sobre a próxima reunião sobre o clima mundial que ocorrerá em Paris entre 30 de novembro e 11 de dezembro. Ban Ki-Moon se queixou das lentas e frustrantes negociações que visam mudanças climáticas nos países, principalmente porque estes mesmos países têm “perspectivas nacionais estreitas”.

Conferência COP21 da ONU

Sobre o encontro mundial na capital francesa, Ki-Moon fez questão de reforçar o compromisso com o pacto de redução na emissão de gases de efeito estufa, principais causadores do aquecimento global. “Paris não é o destino, mas deve ser um ponto de virada em nossos esforços para lidar com a mudança climática”, afirmou o secretário-geral da ONU.

Vale a pena lembrar que o último grande encontro entre países para tratar das questões climáticas foi em Copenhague no ano de 2009, quando as principais nações ricas e pobres discutiam a reapeito das responsabilidades sobre os problemas ambientais.