Governo de São Paulo cogita a possibilidade de racionamento de água

279 Visualizações
martche Cantareira.

O governador Geraldo Alckmin afirmou essa semana sobre a possibilidade da Grande São Paulo entrar em rodízio de água. O governo seguiu as mesmas recomendações da previsão do último relatório da SABESP, o qual previu que se o volume atual do Sistema Cantareira não subisse poderia haver racionamento. O Sistema Cantareira, abastecido principalmente pela represa Jaguari, registrou o nível de 12,5%, o mais baixo da história desde que foi construído, na década de 1970.

“O rodízio não está descartado. Ele vai ser monitorado pelos técnicos que vão acompanhar esse trabalho. […] ele promove uma redução. Se você promove essa redução sem o rodízio, melhor”, afirmou Alckmin.

Embora o governo aposte na campanha que gera desconto na conta dos moradores que mais economizam água como alternativa de contenção do recurso, esta iniciativa não será suficiente para conter o fluxo hídrico.

O Ministério Público de São Paulo enviou um comunicado a Agência Nacional de Água (ANA) pedindo que o órgão decrete o racionamento ou explique o motivo pelo qual a medida não seja necessária. Além disso, já existem processos de investigação do MP-SP para saber por que o nível do reservatório encontra-se baixo desde o final de 2013. Enquanto a questão não é solucionada, e mesmo antes do pronunciamento da SABESP e do governo, moradores da região metropolitana de São Paulo já enfrentam cortes de água há um mês durante a madrugada.

A SABESP, até meados do mês de março, não confirmou que a prática de racionamento ocorria nessas regiões, apenas alegava ser problema técnico de vazamentos e tubulações que impediam o fluxo da água até as residências. Mas agora, após relatório e pronunciamento do governo, esta realidade está próxima dos paulistanos.

Dicas para economizar água em casa

Prevendo que em poucos dias ocorra oficialmente o racionamento, caso as chuvas não reponham o nível perdido do Sistema Cantareira, é bom ficar de olho em algumas dicas. Mais de 10 milhões de moradores já reduziram em 20% o consumo médio de água e conseguiram descontos de 30% na conta.

© Depositphotos.com / elenathewise Desperdício de água.

Este bônus só é possível quando os hábitos do cotidiano são mudados. Veja algumas dicas para adaptá-las ao cotidiano, começando em casa:

1ª- Varra bem o chão, aspire e passe um pano seco. Somente depois use o limpador de piso. Dessa forma você usa menos produto;

2ª – Use sabão de coco ao invés de detergente para lavar a louça, é mais barato e tira bem a gordura da louça;

3ª – Use camisetas e meias velhas ou rasgadas para fazer a limpeza do chão e dos móveis. O algodão é um grande aliado na absorção do excesso de água que fica no chão.

Gostou? Confira mais dicas nas matérias do Pensamento Verde!