Escócia proíbe cultivo de alimentos transgênicos

416 Visualizações
Reprodução / jacové Governo teme que produtos danifiquem a terra.

No início deste mês a Escócia proibiu o cultivo de alimentos geneticamente modificados em seu território, com o intuito de preservar seu status de país “verde e limpo”. Em nota, o governo escocês explicou que em breve apresentará uma solicitação para que se exclua o país de qualquer autorização europeia para o cultivo de produtos transgênicos, incluindo a variedade de milho geneticamente modificado, que foi aprovada, e outros seis cultivos que estão aguardando autorização.

Em janeiro, o Parlamento Europeu já havia aprovado uma decisão que determina que qualquer país da UE pode opor-se ao cultivo de transgênicos em seu território, alegando razões socioeconômicas, ambientais ou de espaço.

“Não há evidência de demanda significativa para produtos transgênicos pelos consumidores escoceses. Fico preocupado que, ao permitir essas culturas na Escócia, prejudiquemos nossa terra verde e limpa, arriscando, assim, o futuro do nosso setor de bebidas e alimentos de £14 bilhões [mais de R$ 76 bilhões]”, declarou Richard Lochhead, ministro do governo escocês para Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais.