Brasil será palco de ações de desenvolvimento sustentável

489 views
Centro RIO+
Foto: Divulgação/Luiz Morier

O Brasil será a sede do Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+), um espaço para discussões sobre o tema, que envolve pesquisas, articulações econômicas e socioambientais para a execução de projetos sustentáveis. O anúncio foi feito no Jardim Botânico do Rio de Janeiro durante o seminário “Rio+20: A Implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e pela vice-diretora mundial do Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), Rebeca Grynspan.

A sede do Centro RIO+, que funcionará na Universidade Federal do Rio (UFRJ), no Fundão, zona norte da cidade, durante os dois próximos anos, é a uma extensão da RIO+20 realizada no ano passado, porém vai tratar de políticas públicas e privadas para desenvolver projetos de sustentabilidade e aplicá-los no mundo todo. “Será um local para pensar o desenvolvimento sustentável, um modelo inovador de desenvolvimento de ideias, com a participação da sociedade, governos e especialistas”, declarou a ministra Izabella Teixeira.

O centro de estudos tem apoio de mais de 20 instituições nacionais e estrangeiras e conta com mais de 25 colaboradores, economistas e pesquisadores, reunidos para atuarem na sustentabilidade sem perder o foco na preservação. O Centro RIO+ teve um investimento de US$ 4,5 milhões, dinheiro da Conferência Rio +20.

O documento “O futuro que queremos”, gerado na Rio+20, prevê as discussões iniciais para criar as metas. O rascunho deste documento da ODS (Objetivo do Desenvolvimento Sustentável) deve ser apresentado até setembro de 2013 para serem definidos a fim de vigorar até 2015, quando termina o prazo dos Objetivos do Milênio.

Outros objetivos

pobreza
Foto: mclxi

O texto prevê a erradicação da pobreza como uma das metas globais com a parceria de organizações e doadores relevantes. As abordagens do Programa das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente (Pnuma) também entram na pauta dos assuntos que serão desenvolvidos no Centro Rio+.

Durante o seminário o ex-ministro do Meio Ambiente e secretário de Ambiente do estado do Rio de Janeiro, Carlos Minc, lembrou da importância de observar as outras administrações para juntas compor a ideia de sustentabilidade. Para Minc, “sustentabilidade é ter saúde boa, ônibus sem emissão de carbono. Não adianta ter estádio com padrão FIFA e outros serviços com padrão sub-FIFA”. Comentário se refere à distribuição de verbas e operação da gestão.

O intuito do Centro Rio+ é facilitar o diálogo entre os países para comunicarem as estratégias de políticas públicas que forem propostas, e buscar parcerias de instituições a fim de desenvolver os projetos relacionados à sustentabilidade mundial.