Maçaneta impressa em 3D ajuda a abrir portas sem o uso das mãos

190 views

O dispositivo pode ser impresso em 3D e adapta as maçanetas das portas para serem abertas sem o uso de mãos, com o objetivo de ajudar a impedir a propagação do coronavírus.

Os designers Ivo Tedbury e Freddie Hong, que trabalham em um escritório de arquitetura em Londres, criaram um dispositivo, imprimível em 3D, que ajuda a adaptar as maçanetas das portas para serem abertas sem o uso das mãos. A dupla, que se conheceu enquanto estudava arquitetura na Bartlett School of Architecture, criou o design como uma maneira de ajudar a impedir a propagação do COVID-19.

O design consiste em um dispositivo de plástico curvo que pode ser conectado às maçanetas das portas de puxar. Com isso, o usuário pode usar o braço para abrir a porta ao invés das mãos.

De acordo com o site do projeto a maçaneta 3D é fácil de instalar e não necessita de ferramentas especiais. Basta acessar a página e baixar o arquivo com código aberto gratuitamente para a impressão. O material também possui um manual que ajuda a compreender o uso e a instalação da maçaneta.

Foto: Divulgação/www.handsfreearchitecture.com/

Importância em evitar o contato

Tendo em vista que o vírus pode permanecer em superfícies por até 72 horas, segundo um estudo publicado no The New England Journal of Medicine, utilizar uma maçaneta que dispensa o uso das mãos, pode contribuir muito para evitar a contaminação.

Outro estudo publicado em fevereiro deste ano no The Journal of Hospital Infection analisou inúmeros artigos publicados sobre coronavírus humanos (exceto o novo coronavírus) para ter uma melhor ideia de quanto tempo estes vírus podem sobreviver fora do corpo.

Neste estudo, eles concluíram que se esse novo coronavírus se assemelhar aos outros coronavírus humanos, como os que causam a Síndrome Respiratória Aguda Grave – SARS e o coronavírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), ele pode permanecer em superfícies – como metal, vidro ou plástico – por até nove dias (em comparação, vírus da gripe).

Mais informações sobre quanto tempo o novo coronavírus pode sobreviver em superfícies, podem ser vistas aqui.