Curitiba ganha prédio com miniusina solar e jardim vertical na fachada

556 views
Comunicação Andersen Ballão Advocacia Placas solares instaladas geram energia para 95 postos de trabalho.

A cada ano no Brasil surgem mais empresas que utilizam a sustentabilidade como ferramenta para crescer e colaborar com o meio ambiente. A empresa Andersen Ballão Advocacia é uma delas e inaugurou recentemente sua sede de mil metros quadrados no Centro de Curitiba. O escritório possui uma infraestrutura de última geração, jardim vertical e uma miniusina solar, trazendo soluções sustentáveis para ajudar o planeta.

O projeto de paisagismo foi feito pela arquiteta Luciana Adelmann, que escolheu para o jardim plantas nativas e flores que trazem para a fachada um colorido durante todo o ano e ainda um paredão verde, com plantas resistentes à poluição e que ajudam na limpeza do ar, absorvendo as impurezas.

Ela desenvolveu esse projeto com o intuito de devolver para os grandes centros urbanos um pouco da natureza perdida durante todos esses anos, resgatando diversos benefícios ecológicos. Luciana ainda ressaltou em entrevista ao site Mercado.etc: “Curitiba tem um excelente potencial para projetos como esse, é uma maneira de dar vida à cidade, melhorar a qualidade do ar, além de trazer mais cor às edificações e qualidade de vida à população.”

Ações para diminuir emissões de CO2

A sede ainda conta com painéis fotovoltaicos, que utilizam a luz solar como fonte de eletricidade com capacidade para gerar energia em 95 postos de trabalho. Esse projeto foi gerenciado pelo engenheiro civil Christian Mathieu, e possui 48 painéis, de 260 watts cada, que são capazes de produzir 12.480 watts de potência, como se fosse uma miniusina solar.

Essa tecnologia vai colaborar com a redução do consumo de energia e com o meio ambiente. “Pelo fato de a tecnologia solar fotovoltaica gerar energia com emissão zero de carbono, calcula-se que o meio ambiente deixará de receber 12.976 quilos de dióxido de carbono por ano. A energia gerada e injetada na rede pelo sistema fotovoltaico é utilizada para abater o consumo de energia elétrica da unidade consumidora que, nesse caso, terá uma redução mensal de 30% ao mês. Com essa economia, o sistema se pagará em até cinco anos”, explica.

O local ainda conta com outras soluções para diminuir o impacto ambiental, utilizando um sistema de climatização VRF totalmente independente e que funciona de acordo com a necessidade de cada ambiente, impedindo gastos desnecessários.