Conheça a tinta sustentável feita de algas

Ideia inovadora e divertida surgiu após buscas e pesquisas para desenvolver caneta sem substâncias tóxicas

7 de janeiro de 2016
publicado por
Redação

Reprodução / Facebook A tinta é invisível e só aparece após ser exposta à luz por alguns dias.

No dia a dia, sempre nos deparamos com algumas substâncias tóxicas e muitas vezes, por sermos leigos, nem sabemos que elas estão ali presentes em determinados objetos ou situações ou o mal que fazem.

Tintas, borrachas, corantes, papéis de copiadora, entre outros, são apenas alguns exemplos. Para reduzir a exposição da sociedade a essas substâncias, cientistas de todo o mundo trabalham para encontrar soluções naturais e alternativas para alguns objetos e problemas.

Atento aos problemas causados pelas substâncias encontradas na tinta de caneta comum, por exemplo, um grupo de cientistas buscou uma forma de garantir que pudéssemos continuar escrevendo sem causar tantos danos ao meio ambiente e à nossa saúde.

No lugar de materiais tóxicos, as pesquisas realizadas envolveram o uso de algas na confecção de uma tinta de caneta. Durante o processo, os cientistas perceberam que haviam criado uma tinta invisível, que só aparece após ser exposta à luz por alguns dias. Surgiu então, uma nova ferramenta: a Living Ink.

Reprodução / Facebook O kit vem com uma mini-estufa, papéis, um lápis e duas canetas invisíveis.

Como funciona a tinta ecológica?

O kit vem com um lápis e duas canetas invisíveis, uma rosa e uma azul. A primeira cresce após dois dias de exposição ao Sol. A outra cresce após ser exposta durante três ou quatro dias à luz solar. Com a descoberta, o projeto mudou e a ideia passou a ser diferente.

Agora, eles querem permitir que qualquer pessoa crie desenhos em timelapse, um processo cinematográfico que diminui a frequência por segundo de cada imagem – quando visto a uma velocidade normal, o tempo parece correr mais depressa e saltar (lapsing). Assim, é possível criar um desenho que irá aparecer em três partes.

Eles explicam que isso acontece porque a caneta possui uma quantidade pequena de algas, cianobactérias e clorofila, que desaparecem minutos depois de você terminar seu desenho. No entanto, quando expostas à luz solar, elas se reproduzem rapidamente, o que faz com que o desenho reapareça. Para que isso aconteça, é preciso utilizar uma pequena estufa, que vem junto com o kit.

Quando retirado da estufa, o desenho e a tinta orgânica duram pelo menos dois anos, segundo os cientistas. O produto buscou financiamento coletivo através da plataforma Kickstarter e conseguiu arrecadar todo o valor necessário para sua produção em apenas dois dias.