Projeto de ecoturismo visa preservar as onças-pintadas no Pantanal

Atualmente, devido à expansão agropecuária na região e às caças, estima-se que a população efetiva dos grandes felinos pintados tenha números inferiores a mil indivíduos

21 de maio de 2014
publicado por
Henrique Almeida

admiriam Onças-pintadas.

Seja por causa da caça por retaliação, preventiva ou esportiva, o homem tem sido responsável pela drástica redução das populações de onças-pintadas na região do Pantanal, principalmente. Contudo, embora os assassinatos destes grandes felinos continuem a ser registrados, algumas ações para a preservação da espécie estão sendo discutidas e, recentemente, no início de maio, uma expressiva quantidade de animais dessa categoria foi descoberta no Mato Grosso.

Na história, as baixas nos números destes espécimes ocorreram ainda mais intensamente no período das décadas de 50 a 80, por conta do comércio da pele dos bichos, o que explica a degradação atual. Hoje em dia, a população efetiva estimada das onças é inferior a mil indivíduos, mesmo ocupando 47% do bioma do Pantanal, o território mais conservado do País.

Além disso, devido à expansão agropecuária característica da área pantaneira, as onças-pintadas estão perdendo seu habitat para rebanhos de gado, plantações e propriedades residenciais, gerando frequentes atritos entre comunidades e tais elementos da fauna. Para conscientizar a sociedade brasileira, foi lançado o Projeto Onçafari, em 2010, direcionado para a promoção do ecoturismo nesta mesma região, uma iniciativa que já conta com 14 animais.

A ação é acompanhada pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP) do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e pretende arrecadar recursos à causa, assim como evitar que as onças-pintadas sejam extintas. Aos interessados, foi gravado o documentário “Onça-pintada, mais perto do que se pode imaginar”, dirigido por Túlio Schargel, narrando a trajetória desse importante programa.

Confira aqui o trailer desta produção: