Home > Arquitetura Verde > Singapura vai transformar linha férrea abandonada em parque

Singapura vai transformar linha férrea abandonada em parque

Serão 24 quilômetros recuperados para a população aproveitar o espaço. Projeto conta com ciclovia, calçadões, mirantes de observação e cuidados especiais com a paisagem tropical

2 de janeiro de 2016
publicado por
Redação

Reprodução / Inhabitat O projeto visa manter a paisagem existente quase intacta, para preservar o meio ambiente.

No Brasil ou no exterior, não faltam construções abandonadas na cidade ou no campo que não possuem qualquer função, só ocupam áreas importantes com toneladas de lixo e acabam simbolizando o impacto das ações humanas na natureza e da pior maneira possível. Certamente em sua cidade há locais assim, não é verdade? Do outro lado do mundo, mais precisamente em Singapura, uma iniciativa está mudando aos poucos o cenário do país.

Uma linha férrea abandonada, de 24 quilômetros, será transformada em um parque para a população local. A empresa responsável pelo projeto, que irá da Estação Ferroviária de Tanjong Pagar à fronteira com a Malásia, é a japonesa Nikken Sekkei. O novo espaço contará com 21 plataformas modulares, 122 pontos de acesso, ciclovia pavimentada e investimentos para a recuperação da paisagem natural ao longo da antiga estação ferroviária. A Nikken ganhou a concorrência contra grandes nomes como OMA, MVRDV, e Oeste 8.

O que o parque irá oferecer?

Quem visitar o novo parque linear de 24 quilômetros poderá participar de várias atividades ao ar livre, como assistir a filmes, observar a paisagem tropical em mirantes, caminhar e correr em calçadões, pedalar pela ciclovia, entre tantas outras atividades. O projeto foi batizado como “Linhas da Vida”, justamente por recuperar uma área até então “morta” para a população que vive ao longo dos 24 quilômetros.

“O projeto expõe uma visão de um espaço público sem costura, a preservação e reintegração de áreas verdes existentes e uma extensão descontraída da vida moderna”, afirmou a Nikken Sekkei em comunicado. Ainda segundo a empresa japonesa, a ideia central é elaborar uma estratégia criteriosa para oferecer uma área “inspiradora, acessível, confortável, memorável e crescente” a todos os habitantes da região, assim como também para turistas no futuro.

Reprodução / Inhabitat A antiga linha de trem se estende por todo o país.