O que o plástico e os vilões do cinema têm em comum?

1.022 views

O que poderia ter em comum o vilão Darth Vader, da saga Star Wars, ou mesmo o Hannibal Lecter, e o plástico? A resposta é simples: todos são vilões, no entanto, os personagens são fictícios, mas o plástico é real e faz parte de muitas das nossas atividades diárias.

O plástico é visto por muitos como um vilão porque, a todo instante, tomamos conhecimento de problemas ambientais relacionados a ele. Mas, diferente dos vilões do cinema, o nosso plástico não é  mau, apenas pouco compreendido…

Plástico nasce de uma necessidade

No século 19 absolutamente tudo – desde pentes, bolas de bilhar, teclas de piano, botões e canetas – eram feitos de marfim. A necessidade de produção em massa desses itens levou à morte milhares de elefantes, chegando a colocar a espécie em risco de extinção.

Mas em 1862, um homem chamado Alexander Parkes criou uma substância dura como chifre, mas tão flexível quanto couro, capaz de ser fundida, pintada, tingida ou entalhada. Nascia o primeiro plástico da história.

A partir daí o material passou (e continua passando) por muitas mudanças, para se tornar mais eficiente e também sustentável. Não dá para negar que o plástico trouxe mais facilidade para nossas vidas, entretanto, o seu descarte inadequado é o grande desafio que devemos superar.

Iniciativas

Não podemos deixar de admitir que o plástico é uma das maiores invenções da humanidade. Por ser um material de baixo custo, durável e estéril, sua aplicação é indispensável em várias áreas – que vão desde embalagens de alimentos, peças para automóveis, aviões e até ferramentas cirúrgicas.

Esses exemplos mostram que nós precisamos do plástico – pelo menos até que sejam encontradas outras alternativas. Até lá o que precisa mudar são as nossas atitudes em relação ao descarte do plástico, pois elas são as verdadeiras vilãs do meio ambiente.

Solução

Em alguns casos não é fácil substituir o plástico – principalmente quando se trata de descartáveis que são fundamentais para a garantia da higiene. Foi pensando nisso que surgiu o Programa de Reciclagem de Copos Descartáveis, uma iniciativa da Braskem em parceria com a Dinâmica Ambiental e que conta com o apoio das empresas Copobras, Altacoppo, Unigel e Innova.