Jaguariúna Park integra o Programa de Reciclagem de Copos de Polipropileno PP

284 Visualizações

Com trabalho baseado em obter a melhor eficiência, sem desperdício de recursos materiais e humanos, o Jaguariúna Park Industrial aderiu ao Programa de Reciclagem de Copos de Polipropileno (PP), que tem como objetivo valorizar o reaproveitamento do plástico e toda sua cadeia produtiva.

O empreendimento localizado na cidade de Jaguariúna, no interior de São Paulo, oferece todas as condições de infraestrutura viária e logística para a instalação de empresas no pólo industrial, disponibilizando galpões construídos para locação, com áreas que vão de 840 m² até 10.200 m². O gerente administrativo do Jaguariúna Park Industrial, engenheiro Marcos Santos, ressalta que a proposta do Programa de Reciclagem de Copos de PP, promovida pela Braskem (a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas), junto a empresa Dinâmica Ambiental (especialista em engenharia reversa e gestão de resíduos), se alinha com a orientação gerencial do grupo e agrega valor ao empreendimento, levando a marca ao mais próximo de suas metas. “Toda reutilização com qualidade é válida, pois deixa-se de descartar um material ainda útil e retira-se um problema de acondicionamento final do resíduo”, salienta Marcos.

Na ação, os copos descartáveis de PP utilizados são descartados em coletores específicos para acomodá-los. Se colocados em lixeira comum, impactam diretamente no meio ambiente, já que esse efeito irá se propagar por todo o ciclo de reciclagem. O ato compromete o processo de reaproveitamento, já que, misturado a outros resíduos, os copinhos podem se contaminar e, assim, dificultar a reciclagem. A logística é outro ponto a ser considerado. Se os copinhos estiverem organizados, é necessário 1 caminhão de coleta seletiva para transportá-los. De forma desorganizada, são necessários 10, o que acarreta em mais trânsito e, consequentemente, em mais emissão de CO2 (dióxido de carbono) nas ruas, causando mais poluição para o planeta. “Cada unidade de copo revertida em matéria-prima evita um problema ambiental de ordem municipal/regional”, destaca.
A resina obtida após a reciclagem de plástico pode dar origem a variados objetos, como funil para óleo, bandejas, entre outros.

Comprovação de benefícios

Marcos lembra a existência de diversas pesquisas sobre a destinação correta de resíduos para a reciclagem, nas quais são obtidos resultados satisfatórios comprovando que, com o emprego correto do material em uma função compatível com suas características e propriedades, é possível reaproveitá-lo. Mas, apesar disso, o gerente administrativo do Jaguariúna Park Industrial pontua que ainda não há a valorização necessária acerca da reciclagem na sociedade, carecendo ser ainda mais disseminada, como propõe o Programa de Reciclagem de Copos de Polipropileno PP. “Os produtos constituídos de materiais reciclados são, por vezes, discriminados e desvalorizados. As políticas governamentais precisam dar a devida atenção a este setor e, os consumidores, acreditarem na aplicabilidade e qualidade desses produtos para que haja consumo e desperte o interesse de mais empresas a desenvolver essa prática”, conclui.