Como algumas empresas estão ajudando no combate ao novo coronavírus?

778 views

Ajuda financeira, equipamentos e infraestrutura: confira algumas iniciativas de empresas que estão fazendo toda a diferença no combate ao coronavírus

Muitas empresas e pessoas físicas em todo o mundo estão se mobilizando para ajudar no combate ao novo coronavírus. De acordo com a Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), que monitora as doações para conter a pandemia, os valores já passam – até o fechamento desta matéria – de 148 milhões de reais. Todos os dados sobre as doações feitas até o momento podem ser obtidos em tempo real, neste link.

Mas, além do dinheiro, muitas empresas também estão contribuindo com insumos, equipamentos e até mesmo infraestrutura para ampliar a capacidade de atendimento aos infectados. Este é o caso da Braskem, que se uniu a parceiros da cadeia da química e do plástico para doar materiais essenciais para o combate ao novo coronavírus nos hospitais da rede pública.

A resina termoplástica doada pode produzir mais de 60 milhões de máscaras ou mais de 1 milhão de aventais. Além disso, a Braskem também fará a doação de material para a fabricação de embalagens para 750 mil litros de álcool líquido e em gel, para mais de 500 mil almotolias (um tipo de frasco plástico para álcool em gel utilizado em hospitais), além de 10 mil caixas de hipoclorito para diluição ou uso como água sanitária e mais de 150 mil sacos plásticos para lixo hospitalar. No mercado internacional, a Braskem está buscando respiradores para fornecer à rede pública. Os itens beneficiarão hospitais de Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O trabalho conjunto, que envolve clientes e entidades de classe, já conta com 32 iniciativas.

Além da ajuda no combate ao coronavírus, a Braskem também realiza um projeto que visa destinar adequadamente Copos Plásticos de Polipropileno (PP).

O programa faz parte da Plataforma Wecycle, que tem o objetivo de fomentar a valorização de resíduos plásticos ao longo de toda a rede produtiva, além de disseminar informações e boas práticas sustentáveis junto a companhias de diferentes perfis e setores da economia. O programa é realizado em parceria com a Dinâmica Ambiental, que realiza a coleta dos copos descartados por empresas e estabelecimentos comerciais e os encaminha para as recicladoras parceiras.

Mais leitos

A Prefeitura de São Paulo e a Ambev uniram esforços com a Gerdau e o Hospital Israelita Albert Einstein para construir um novo Centro de Tratamento para a Covid-19, com 100 leitos que atenderão o público exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Construído anexo ao Hospital Municipal M’Boi Mirim – Dr. Moysés Deutsch, na zona sul de São Paulo, onde o Einstein já é responsável pela gestão.

O total de 100 leitos será finalizado até 30 de abril. A unidade de saúde, posteriormente, será entregue à Prefeitura de São Paulo e passará a integrar a rede pública de saúde do município.

Os leitos serão estruturados a partir de técnica de construção modular, criada pela Brasil ao Cubo, uma Construtech Brasileira. Essa técnica permite entregar obras em caráter definitivo e com velocidade que já que é quatro vezes mais rápida do que uma construção comum. Isso demonstra que o Brasil tem tecnologia e capacidade de inovar e executar, inclusive na Construção Civil.

imagem meramente ilustrativa.

Auxílio para as comunidades

A Coca-Cola Brasil e o Instituto Coca-Cola Brasil criaram um fundo para beneficiar comunidades de baixa renda e catadores de resíduos com ações diretas contra o coronavírus. Os recursos vão para ONGs e instituições que, nos últimos 20 anos, são parceiras em programas de capacitação de emprego, acesso à água e reciclagem da empresa. Numa frente, o objetivo é ajudar a combater a Covid-19 em 71 comunidades de 14 estados e Distrito Federal, onde vivem 2,8 milhões de pessoas.

Para os catadores, o foco é contribuir na garantia da renda mínima a cerca de 11 mil cooperados e autônomos. O modelo de parceria permite que entidades voltadas a populações vulneráveis usem seu conhecimento para cuidar de quem mais precisa.

Desde o início da pandemia, Sistema Coca-Cola e Coca-Cola Foundation, o braço social da empresa, vem realizando várias ações de apoio nos países seriamente afetados, como China e Itália, na forma de doações de produtos ou financeiras. Agora, a empresa está contribuindo com US$ 120 milhões em todo o mundo, priorizando os países mais afetados.