5 curiosidades sobre o plástico que vão te surpreender

543 views

Separar os plásticos para a reciclagem é uma atividade que muita gente conhece e pratica no dia a dia. Mas existem algumas particularidades sobre este assunto que são pouco conhecidas. Descubra aqui quais são elas!

1. As tampinhas plásticas podem valer muito

O plástico, seja o PET, PP ou PS,  é um material nobre e pode ser transformado em outros produtos através da reciclagem. Assim como as garrafas, as tampas também são feitas desses materiais recicláveis, mas muitas pessoas ignoram isso e acabam descartando-as no lixo orgânico. O projeto Tampinha Legal, que nasceu no Rio Grande do Sul em 2016, tem como objetivo mobilizar a sociedade para destinar adequadamente este material.

Até o momento, mais de 200 milhões de tampinhas plásticas já foram recolhidas, gerando resultados e recursos financeiros para diversas entidades assistenciais. Qualquer ONG pode aderir a este projeto, para isso, basta se cadastrar no site do Tampinha Legal e depois coletar as tampinhas, que são trocadas por dinheiro. De acordo com o site, o projeto não fica com nenhum valor.

2. Os plásticos não podem ser abolidos

Pesquisadores da Universidade Heriot-Watt, no Reino Unido, realizaram um estudo mostrando o que aconteceria caso os plásticos fossem abolidos de vez do planeta. “Proibir ou reduzir seu uso teria um enorme impacto na maneira como vivemos”, disse o professor David Buckland, em uma entrevista à BBC de Londres.

O professor explica que ao substituir os plásticos por materiais alternativos, como vidro e metal, por exemplo, o custo de fabricação seria mais alto devido ao consumo de energia e de outros recursos – incluindo a água – que são necessários para processá-los.

Outra desvantagem em abolir o plástico, de acordo com o estudo, está relacionada aos custos com transporte. Como os plásticos são leves, o transporte de bens de consumo em embalagens plásticas se torna mais econômico, ou seja, menos veículos são necessários para o transporte desses bens, consumindo menos combustível e reduzindo consideravelmente as emissões de gases de efeito estufa.

Portanto, embora algumas pessoas desejem que os plásticos sejam reduzidos ou proibidos por completo, é preciso garantir que eles sejam substituídos por materiais que sejam melhores para o planeta. Por isso, o melhor a se fazer é buscar alternativas que contribuam para que este resíduo seja inserido cada vez mais na cadeia da reciclagem, como faz o Programa de Reciclagem de Copos de Polipropileno da Plataforma WeCycle. Este Programa nasceu com o objetivo de reciclar os copinhos descartáveis utilizados pelas empresas de todo o Brasil, transformando-os em resina pós consumo para a fabricação de novos produtos, fomentando negócios que valorizem os resíduos plásticos ao longo de toda a cadeia produtiva, contribuindo com ações a favor da reciclagem, do pós-consumo e do meio ambiente.

3. Reciclar o plástico economiza energia

Todo processo de reciclagem economiza energia, pelo fato de reduzir ou eliminar a necessidade de produzir materiais a partir do zero. Para se ter uma ideia, uma tonelada de plástico reciclado economiza 5.774 Kwh de energia, 16,3 barris de petróleo e 22 mil metros cúbicos de espaço no aterro, de acordo com um estudo feito pela Universidade de Stanford.

Existem sete tipos de plástico, cada um com finalidades específicas. Conheça aqui um pouco mais sobre cada um deles.

4. Plásticos retirados dos oceanos também podem ser reciclados

Quem pensa que os plásticos removidos dos oceanos não podem ser reaproveitados, está enganado! Diversas empresas já provaram que este material continua sendo muito útil no setor da reciclagem. Atualmente, parte dos plásticos removidos de nossos oceanos são usados para fabricar novos produtos, como roupas e tênis de corrida, garrafas de refrigerante e até asfalto para estradas.  É evidente que os plásticos não deveriam estar poluindo os mares, mas estas iniciativas mostram que é possível limpar as nossas águas e ainda dar um destino adequado a esses resíduos.

5. Canudos plásticos podem servir de casa para abelhas

Enquanto em alguns países se discute sobre a uso dos canudos plásticos, no México, três empresas se uniram para criar um projeto que tem como objetivo salvar abelhas da espécie Apis Mellifera (a mais importante do mundo para alimentação humana) e também contribuir para a redução do desperdício de plástico. Eles utilizaram canudos plásticos para criar favos de mel artificiais e, com isso, proteger as abelhas ameaçadas de extinção.

Qualquer pessoa pode reproduzir a colméia artificial, para isso, basta acessar o site do projeto e baixar o protótipo da colmeia.