Startup britânica transforma pó de café usado em lenha

647 views

O mundo consome cerca de 2 bilhões de xícaras de café por dia, produzindo 6 milhões de toneladas de pó usado a cada ano. Sabendo disso, uma companhia na Inglaterra encontrou uma maneira sustentável para reaproveitar esse resíduo.

O café tem um grande potencial energético, tanto dentro, quanto fora de nosso organismo. Ao invés de irem para o lixo e, posteriormente, serem enviados para aterros – onde vão emitir metano, cascas e borras de café podem ser aproveitados de maneira bem mais eficiente.

Foi por isso que, em 2017, a startup inglesa Bio-bean começou a transformar borras de café em biocombustível para ônibus.

O produto, porém, não se mostrou comercialmente viável e a empresa mudou o seu foco para combustíveis sólidos para uso doméstico e industrial, passando a transformar 7 mil toneladas de pó por ano em ‘lenha e pellets’.

A Bio-bean estima que o processo de reciclagem reduza as emissões em 80% em relação ao pó enviado para aterro. O pó reciclado também libera gases de efeito estufa quando queimados, mas menos que outros combustíveis à base de carbono.

“Conseguimos ter sucesso com nossa inovação quando tivemos escala”, revelou George May, diretor e diretor comercial da Bio-bean. “Outras pessoas podem reciclar uma ou 10 toneladas de café. Nós já reciclamos mais de 20 mil toneladas até hoje”.

Apesar do impacto da crise da Covid-19, que fechou temporariamente as lojas de café no Reino Unido, a Bio-bean continua operando, porém, em volumes mais baixos do que o habitual.

Foto: Divulgação | Bio-bean

Café como combustível

Individualmente, é possível aproveitar a borra de café em casa, mas o recurso tem um potencial enorme para uso em larga escala, trazendo benefícios para toda a sociedade.

“Jogar fora esse precioso recurso natural que ainda tem amplo e significativo valor e aplicações em vários setores é um ato de consumo supérfluo, que demonstra perfeitamente a abordagem ‘extraia, produza, descarte’ da nossa atual estrutura econômica linear”, afirma a Bio-bean em seu site.

Na fábrica da empresa em Cambridgeshire, o pó de café usado é descontaminado para remover restos de copos de papel ou sacolas plásticas e depois passa por um secador e um processo de triagem adicional. Em seguida, é transformado em pellets de biomassa e lenha para lareiras domésticas.

Os pellets podem ser usados para alimentar caldeiras industriais, aquecer estufas comerciais ou secar safras de cereais, enquanto a lenha de café alimenta fogões e lareiras.

“O café é altamente calorífico e serve como um combustível realmente fantástico”, garantiu May. “Ele queima em temperatura cerca de 20% mais alta e por 20% mais tempo que as toras de madeira”.