A importância ecológica e econômica dos fungos

85.074 Visualizações
Fungos
Foto: educadores

Os fungos desempenham o papel de decompositores na natureza, com cadáveres e resíduos de seres vivos. Uma parte dos sais resultantes é destinada para a sua nutrição, a fim de absorver somente uma parte para a sua nutrição, a outra fica no ambiente. É dessa forma que os fungos colaboram para a renovação e reciclagem de materiais no solo e na água, exercendo um papel bastante importante para o desenvolvimento sustentável.

Presentes em rochas, seres vivos, materiais em processo de decomposição, papelão, parede, sapatos e roupas, os fungos desempenham um papel importante na economia. O interesse comercial nesses organismos vem aumentando consideravelmente nos últimos tempos.

Com os estudos cada vez mais avançados, empresas e investidores enxergam no fungo uma forma de aumentar a sua renda. Isso porque, eles são utilizados em diversos setores, do gastronômico ao farmacêutico. Estima-se que cerca de duzentos tipos de cogumelos são usados na alimentação humana. Como exemplo, temos o champignon, utilizado em strogonoffs, e o shitake, proveniente da cultura oriental.

Queijo Blu di Bufala
Queijo Blu di Bufala. Foto: queijosespeciais

As receitas que envolvem fungos, no entanto, não param por aí. Alguns outros pratos também são feitos com espécies de cogumelos. Depois de passarem por um processo de secagem e limpeza, eles se tornam iguarias importantes em pratos de renomados restaurantes, como o “pappardelle ao ragu de cogumelos”.

O levedo proveniente dos fungos é bastante utilizado na produção de bebidas alcoólicas e de pães. Esse levedo na massa elimina gás carbônico que contribui para tornar o pão leve e macio. Já no caso das bebidas alcoólicas, é utilizado para obtenção de energia e álcool etílico.

Os fungos presentes em alguns queijos são, talvez, os mais comuns e conhecidos. Responsáveis pelo sabor característico de queijos como roquefort e camembert, os fungos são utilizados no processo de fabricação.

Indústria Farmacêutica

Sua utilização não para por aí. Alguns fungos produzem toxinas poderosas, que vêm sendo objeto da pesquisa farmacêutica. O mercado já conta com alguns antibióticos e medicamentos produzidos com fungos.

Fungos
Foto: cienciahoje

Foi em 1920 que os cientistas descobriram as propriedades farmacêuticas de alguns tipos de fungo. Uma das substâncias mais conhecidas está concentrada no fungo chamado Penicillium, que deu o nome a um dos primeiros antibióticos conhecidos.