Empresa promove recuperação de bacia hidrográfica no Distrito Federal

276 Visualizações
movimentocyan Vista aérea do córrego do Crispim.

Maior distribuidora de cerveja do Brasil e uma das empresas mais valiosas do mundo, a Ambev vem desenvolvendo um plano de recuperação de bacia no Córrego Crispim e o fortalecimento do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Paranoá, na região de Gama, no Distrito Federal. Devido ao projeto, a companhia recebeu o selo de sustentabilidade do Programa Benchmarking Brasil 2014, criado pelo Instituto Mais.

O plano foca em dois aspectos principais para promover a recuperação da bacia hidrográfica: o investimento em capacitação dos atores locais e o estímulo às redes sociais. Assim, a troca de experiências e o acesso às informações são facilitados, o que promove uma integração entre os envolvidos.

Por meio das capacitações, os atores locais e parceiros constroem e compartilham uma visão comum sobre o território. Para a mobilização dos moradores que vivem próximos ao Córrego Crispim, foi realizada uma oficina sobre articulação de redes sociais. Ao longo dos dois dias, os participantes reconheceram o capital humano e social local, aprenderam sobre novos instrumentos de comunicação e elaboraram um planejamento ágil para utilização de um viveiro de mudas.

Foi definida ainda a construção de uma agenda de atividades, voltadas para a conservação dos recursos hídricos na microbacia. Mobilização esta, que acabou sendo facilitada pela rede densa de influências diversificadas proporcionada pelo grupo de participantes, além da heterogeneidade econômica e cultural, o que lhes concediam penetração em diversos segmentos sociais.

A iniciativa faz parte do Movimento CYAN, criado pela Ambev em 2010, em parceria com a organização não-governamental WWF. O Movimento é uma ação coletiva com o objetivo de promover o uso consciente da água, por meio da divulgação de informações e realização de atividades de engajamento.

Empresa: AMBEV – Companhia de Bebidas das Américas

Case: “Projeto Bacias – GAMA/DF”

Responsável: Ricardo Rolim

Este case foi certificado pelo Programa Benchmarking Brasil, edição 2014.