São Paulo usará água do esgoto para contornar a seca

255 Visualizações
Diante da crise de abastecimento, a medida tenta diminuir a dependência da água da chuva nos próximos anos.

 

Em meio à crise da água em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou, nessa quarta-feira (05), a construção de duas estações de tratamento de água de reúso para abastecer os sistemas Guarapiranga e Alto Cotia, que juntos atendem mais de 4,5 milhões de pessoas no estado.

Na prática, trata-se da reutilização da água do esgoto. As duas instalações irão captar o esgoto e transformar em água de reúso para o abastecimento da cidade. Em Guarapiranga serão gerados dois metros cúbicos por segundo. Já a estação na região do Rio Cotia terá uma capacidade de produção de 1 metro cúbico por segundo. Cada metro cúbico é suficiente para atender 300 mil pessoas.

Ainda em fase de projeto, as instalações têm previsão de entrega para dezembro de 2015. A medida é uma tentativa de diminuir a dependência da água da chuva nos próximos anos. O governador também anunciou a construção de 29 reservatórios que aumentarão em 10% a capacidade de reserva na Região Metropolitana.

A importância do reúso de água

Apesar da resistência cultural à reutilização do esgoto tratado para abastecimento, a prática é fundamental para garantir que o sistema hídrico tenha sustentabilidade. Isso porque, cada litro de água reutilizada representa um litro de água conservada nas reservas.

Os processos de reúso podem transformar o esgoto em água própria para qualquer finalidade. A medida é tão importante que faz parte da Estratégia Global para Administração da Qualidade das Águas, proposta pela ONU para preservação do meio ambiente.