Estudo da Imazon revela aumento expressivo de desmatamento na Amazônia Legal em março, em relação a 2017

769 views
Boletim informativo aponta que o ano de 20418 registra um significativo crescimento no desmatamento amazônico, em comparação ao ano passado.

De acordo com o boletim informativo de desmatamento da Amazônia realizado pelo SAD/Imazon, instituição responsável por promover o desenvolvimento sustentável da Amazônia por meio de estudos, o mês de março de 2018 apresentou uma significativa taxa de crescimento em relação ao mesmo período no ano passado.

Conforme os estudos do SAD detectaram, o terceiro mês deste ano registrou um total de 287 quilômetros quadrados (km²) de desmatamento na área legal da floresta. Há um ano atrás, a somatória era de 71 km², o que significa dizer que houve um aumento de 249%.

Para chegar a estes números, os especialistas levaram como base uma análise de fração de desmatamento entre 1 e 10 hectares. Neste boletim, a análise registrou um índice de desmatamento de 18% do total detectado (44 km²).

O estudo ainda revelou a geografia da degradação da floresta amazônica (que ajuda a entender, de fato, quais regiões sofreram mais com o problema): em março de 2018, o desmatamento ocorreu no Mato Grosso (40%), Roraima (21%), Pará (18%), Amazonas (14%) e Rondônia (7%).

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 102 quilômetros quadrados no mês, o que representa 28% a mais que os números registrados em 2017, quando a degradação ambiental amazônica somou 74 km².

Importante destacar que, desde que o SAD passou a usar sistema multisensor em suas análises, a grande maioria dos alertas com áreas até 10 hectares, se concentrou dentro da região da Rodovia Transamazônica.

Para conferir o boletim de desmatamento da Amazônia Legal completo, acesse o gráfico do SAD.

Imagem: iStock / Getty Images Plus / luoman