Dia da Árvore: conheça 7 curiosidades incríveis sobre as árvores

180 views

Neste artigo nós relacionamos sete fatos sobre as árvores que, certamente, você irá se surpreender!

Hoje, dia 21 de setembro, comemoramos o Dia da Árvore. Trata-se de uma data importante, que tem o objetivo de promover a conscientização a respeito da preservação das nossas árvores, que são tão essenciais para a vida no planeta.

No Brasil a data foi escolhida em razão da proximidade com o início da Primavera que, este ano começa no dia 22 de setembro.

E existem muitas curiosidades a respeito das árvores, algumas delas bem desconhecidas. Confira a seguir:

  1. Elas nos dão medicamentos

Sabe aquela dorzinha de cabeça chata, que só passa com com um comprimido de aspirina? Pois é, o ácido acetilsalicílico veio originalmente da casca do salgueiro, embora a aspirina moderna contenha um derivado sintético. O remédio foi descoberto há cerca de 3.500 anos, quando verificou-se pela primeira vez que o pó amargo extraído da casca e das folhas do salgueiro era capaz de aliviar as dores e diminuir a inflamação.

  1. Árvores limpam o ar

As árvores absorvem odores e gases poluentes (óxidos de nitrogênio, amônia, dióxido de enxofre e ozônio) e filtram as partículas do ar prendendo-as nas folhas e na casca. A poluição do ar está ligada à morte prematura e doenças respiratórias, então as árvores nos ajudam, melhorando a qualidade do ar que respiramos. Para se ter uma ideia, uma área com cerca de quatro mil metros quadrados de árvores plantadas é capaz de fornecer oxigênio suficiente para 18 pessoas em um ano.

legenda: Colheita de casca de sobreiro para a produção industrial de rolhas de cortiça na região do Alentejo, Portugal.

  1. Elas nos fornecem matérias-primas

As rolhas de cortiça são geralmente fabricadas a partir da casca de uma árvore bastante comum em Portugal chamada sobreiro. A árvore não precisa ser cortada para isso, pois as rolhas são feitas de sua casca. Além de servir para vedar a garrafa de vinho, a rolha também favorece a maturação da bebida, permitindo a correta evolução do vinho e a formação de seus apreciados aromas.

  1. As árvores servem de lares para muitas espécies

As árvores fornecem condições de sobrevivência para toda a vida selvagem. Elas fornecem folhas e frutos, habitat seguro para nidificação, sombra e abrigo, além de altura para a segurança de muitas espécies. Os carvalhos, por exemplo, podem abrigar mais de 280 tipos de insetos, que servem para alimentar pássaros e outros animais. Por isso é tão importante a preservação das árvores, pois o ciclo da vida depende muito das florestas.

  1. Elas são fundamentais para a saúde mental

Muitos estudos já demonstraram os benefícios das árvores para o restabelecimento da saúde. Pacientes internados em hospitais que têm acesso a uma vista da janela com árvores, por exemplo, se recuperam bem mais rápido e com menos complicações. Crianças com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) apresentam menos sintomas quando têm acesso à natureza. A exposição às árvores e à natureza também auxilia na concentração, reduzindo a fadiga mental.

  1. Árvores conversam entre si

As árvores são conectadas por uma rede de fungos que crescem dentro e ao redor de suas raízes. Através dessa rede, elas compartilham recursos, trocam nutrientes e mensagens de alerta – quando se sentem ameaçadas.

De acordo com a ecologista Suzanne Simard da University of British Columbia (UBC), essas redes incluem árvores centrais maiores e mais velhas (também chamadas de “árvores-mãe”) que podem se conectar a centenas de árvores mais jovens ao seu redor. Segundo a pesquisadora, essas árvores-mãe podem ajudar as florestas a se adaptarem às mudanças climáticas induzidas pelo homem, graças à sua “memória” de mudanças naturais mais lentas nas últimas décadas ou séculos. De acordo com ela, essas árvores mais velhas viveram por muito tempo e passaram por muitas flutuações no clima, por isso, elas curaram essa memória no DNA. “O DNA é codificado e se adaptou por meio de mutações a esse ambiente. Portanto, esse código genético carrega o código para climas variáveis ​​que estão surgindo”, explica.

  1. As árvores não existiam nos primeiros anos da história da Terra

A Terra tem 4,5 bilhões de anos e estima-se que as plantas tenham surgido há cerca de 500 milhões de anos, sendo as primeiras espécies provavelmente de musgos e hepáticas, sem raízes profundas.

O aparecimento dos primeiros organismos  capazes de realizar fotossíntese, conhecidos como cianobactérias, remonta a 2,7 bilhões de anos. As cianobactérias que vivem em águas rasas do mar produziam oxigênio para o planeta primitivo e, por um longo período de tempo, a concentração de oxigênio na atmosfera cresceu lentamente.

Somente no período Devoniano (419 – 358 milhões de anos) é que surgiram as primeiras plantas e árvores do mundo, formando os primeiros bosques.