Crateras misteriosas continuam a surgir na Sibéria

458 views

 

Fonte: Marya Zulinova via The Siberian Times As verdadeiras causas deste fenômeno ainda são desconhecidas pelos cientistas.

Quem aqui se lembra das misteriosas crateras que apareceram no norte da Rússia em julho de 2014? Segundo imagens de satélites, outras quatro grandes crateras, e outras dezenas menores, foram descobertas na região da Sibéria, também na Rússia. Para especialistas, o desafio está em entender como tudo ocorreu para tentar prever o surgimento de novas crateras no futuro próximo.

A especialista Anna Bogoyavlensky Liesowskam disse ao The Siberian Times: “Sabemos agora de sete crateras na área do Ártico. Cinco são diretamente na península Yamal, uma no distrito de Yamal Autónoma e uma outra no norte da região de Krasnoyarsk, perto da península de Taimyr”.

Ela completa “Temos a localização exata de apenas quatro deles . Os outros três foram vistos por pastores de renas, mas tenho a certeza que há mais crateras em Yamal. Gosto de comparar este com cogumelos: quando você encontrar um cogumelo, certifique-se há pouco mais em torno dele . Acho que poderia haver de 20 a 30 crateras mais”.

Fonte: Vasily Bogoyavlensky via The Siberian Times

Com a possibilidade real da existência de mais crateras, uma coisa segue intrigando os especialistas: a verdadeira causa. O problema é a falta de conhecimento sobre as crateras, que torna impossível a previsão de como e quando acontecem.

Para deixar tudo ainda mais misterioso, existem crateras na Sibéria com profundidades de 70m e diâmetro de 600 metros, e outras com dimensões bem menores. A descoberta da origem, porém, é um processo longo e muito custoso para todas as partes envolvidas.

Anna Bogoyavlensky Liesowskam advertiu “Esses objetos devem ser estudados, mas é bastante perigoso para os pesquisadores. Sabemos que não pode ocorrer uma série de emissões de gases durante um período prolongado de tempo, mas não sabemos exatamente quando eles podem acontecer.

Vale lembrar que em novembro de 2014 uma cratera foi explorada e os resultados preliminares mostram que a emissão de gases é principal causa destes enormes buracos na terra, porém não há definição.

O estudo também aponta que provavelmente bolsões de gases naturais, presos no solo, tiveram sua pressão interna aumentada nos últimos anos. O que acontece é que chega a um ponto onde há uma explosão e ruptura no solo para liberar a pressão. Até o momento estas crateras misteriosas surgiram em áreas afastadas, porém se aparecessem em cidades, o desastre poderia ser grande.

Fonte: ladimir Pushkarev/Russian Centre of Arctic Exploration via Siberian Times

“Anos de experiência têm demonstrado que as emissões de gases podem causar sérios danos aos equipamentos de perfuração, campos de petróleo e gás e às condutas offshore. As crateras de Yamal, por exemplo, são de natureza semelhante à de Pockmarks. Nós não podemos descartar novas emissões de gás no Ártico e em alguns casos eles podem inflamar-se. Precisamos responder agora as perguntas básicas: que áreas e em que condições são as mais perigosas? Estas questões são importantes para o funcionamento seguro das cidades e infraestrutura de complexos de petróleo e gás do norte”, completou Bogoyavlensky.