Animação mostra porque as abelhas estão morrendo

910 views
iStockphoto.com / darios44 Queda no número de abelhas está ligada à atividade humana.

O dia 03 de outubro é conhecido como o Dia da Abelha. Esse importante inseto é capaz de produzir mel e outros produtos como a cera, o própolis, o pólen apícola e a geleia real. As abelhas são também grandes polinizadoras e seus trabalhos viabilizam a produção de um número enorme de alimentos, como folhas verdes, cereais, frutas e legumes.

Em uma colmeia existem três tipos de indivíduos:

– Abelhas rainhas, responsáveis por colocar os ovos, são, geralmente, únicas em cada colmeia;
– Machos, ou zangões, responsáveis pela reprodução ao fecundarem as rainhas;
– 
Operárias, que trabalham na defesa da colmeia e na produção de alimentos.

Uma animação produzida pelo canal In a Nutshell – Kurzgesagt nos alerta para a queda das populações de abelhas em todo o mundo e o impacto que isso causa no meio ambiente e na própria vida humana.

O vídeo aponta que uma em cada três refeições humanas é possibilitada graças ao trabalho desses insetos. Apicultores em todo o mundo estão presenciando quedas anuais de 30% a 90% em suas colônias e as causas dessas mortes estão intimamente ligadas a atividades humanas. O fenômeno já é conhecido como “distúrbio do colapso das colmeias” e vem sendo estudado desde 2006.

Parasitas, ácaros, fungos e vírus são problemas naturais que assolam as populações de abelhas. Se apenas eles estivessem atuando nas colmeias isso não representaria um verdadeiro distúrbio, o problema é que junto com predadores naturais existe a ação de inseticidas que causam o maior desequilíbrio para essas populações.

Os neonicotinoides, por exemplo, são compostos de uma família química comumente utilizados em plantações em todo o mundo. Eles são responsáveis pela morte de comunidades inteiras e por deformidades nos animais. Interesses econômicos de empresas produtoras de inseticidas impedem que ações de proteção sejam realmente adotadas, o que dificulta ainda mais a reversão do problema.

Confira a bela animação e entenda em detalhes o problema: