A economia circular é o caminho para o bom uso dos plásticos

438 views

A economia circular nos permite passar de um modelo que produz, consome e descarta para outro que gera valor positivo nos níveis ambiental, econômico e social.

Um dos grandes desafios deste século, tanto para a indústria quanto para a sociedade, é encontrar soluções efetivas para os resíduos que geramos em nosso dia a dia.

O modelo de produção e consumo que prevaleceu desde a revolução industrial, que segue a lógica de extração de matérias-primas > produção > consumo > descarte, não cabe mais em nossos tempos atuais. É por isso que nasceu a ideia da economia circular.

Na economia circular, a atividade econômica é pautada em um modelo que constrói e reconstrói, de forma cíclica e permanente. Este conceito reconhece que a economia precisa funcionar de forma eficaz em todas as escalas – para grandes e pequenas empresas, para organizações e indivíduos, tanto global como localmente.

No entanto, a transição para uma economia circular não significa apenas ajustes que visam reduzir os impactos negativos da economia linear. Ela representa uma mudança sistêmica que gera negócios e oportunidades econômicas, além de fornecer benefícios ambientais e sociais.

Reciclagem é o caminho

Para que a economia circular funcione, a separação dos resíduos para a reciclagem é fundamental. Vamos citar como exemplo o plástico.

Sabemos que o plástico, quando não descartado de forma correta, pode acarretar problemas ambientais, porém, excluir o plástico da sociedade seria praticamente impossível. Os plásticos estão nos capacetes dos ciclistas, nas cadeiras de segurança para as crianças, nos hospitais, automóveis, aviões, celulares, computadores e também nas embalagens, que ajudam a manter os alimentos frescos e seguros para o consumo.

Por isso, o único caminho possível para continuarmos fazendo uso do plástico sem causar problemas ao meio ambiente é a reciclagem.

Separação eficiente

Existem atualmente, pelo menos, sete tipos diferentes de plásticos recicláveis. E quando podemos coletar este material separadamente, as chances de inseri-lo na cadeia da economia circular são maiores. O Programa de Reciclagem de Copos Descartáveis, é um exemplo disso.

O programa recomenda para empresas coletores próprios para copos descartáveis e, com isso, consegue organizar e acondicionar um número maior de copos no mesmo espaço. Esse programa possibilita que estes resíduos sejam reciclados e transformados em novos produtos – seguindo, portanto, os princípios da economia circular.

Realizado pela Braskem em parceria com a Dinâmica Ambiental, o programa conta com o apoio das empresas Copobras, Altacoppo, Unigel e Innova, e também tem o intuito de orientar e incentivar organizações quanto ao correto descarte de copos descartáveis.

As empresas que tiverem interesse nesta ação podem participar destinando os seus copos plásticos usados. Para saber como isso é possível basta entrar em contato com a Dinâmica Ambiental para obter mais informações.