Contra o desperdício, projeto valoriza frutas consideradas feias

154 views

Feias, não! Diferentes. Afinal, já diz o ditado: “As aparências enganam!”.

Um estudo recente da ONU indica que aproximadamente 1,3 bilhões de toneladas de alimentos são descartadas no mundo todos os anos, sendo essa atividade responsável por 8% das emissões de gases que causam efeito estufa.

Os dados do Brasil também chamam a atenção: o país ocupa o décimo lugar no ranking dos que mais desperdiçam comida, com a família média brasileira descartando em torno de 130 kg de alimentos por ano, segundo a Embrapa.

Diante desse cenário, é comum que frutas e legumes considerados “imperfeitos”, seja por alguma alteração de cor, forma ou tamanho, acabem indo parar no lixo. No entanto, nesses casos, nutricionistas apontam que as aparências enganam. Nem sempre a estética afeta o sabor ou propriedades nutricionais dos alimentos.

Por isso, antes de descartar alguma comida, é recomendado verificar a extensão das manchas e se há a presença de fungos. Se o problema for localizado, é possível cortar e descartar a área afetada, preservando a parte íntegra e própria para o consumo.

Além disso, vale ter atenção especial se as manchas que estão no alimento são típicas do seu processo de maturação. Na maioria das vezes, elas não são defeitos e não inviabilizam o consumo. Um exemplo comum é a banana, que tende a escurecer com o tempo.

Iniciativa contra desperdício

De olho no problema do desperdício de alimentos, o empreendedor Roberto Matsuda criou, em 2015, o projeto Fruta Imperfeita, um serviço de delivery que promove o consumo consciente em São Paulo.

A iniciativa funciona da seguinte forma: alimentos considerados imperfeitos são selecionados em sítios de pequenos produtores e, ao invés de serem descartados, são comprados pelo Fruta Imperfeita. Após isso, eles são comercializados em cestas por meio do site do projeto.

Os interessados podem escolher entre os tamanhos PP (3 kg), P (5 kg), M (7 kg) ou G (10 kg) e a frequência com que desejam receber seus alimentos – se será uma única vez, semanalmente ou quinzenalmente.

Além disso, é possível escolher se a cesta deve vir apenas com frutas, legumes ou em uma versão mista. Ficou interessado? Acesse o site do Projeto Fruta Imperfeita e ajude a combater o desperdício. Até porque, todos os sentidos estão envolvidos no ato de comer e não apenas a visão. E, além disso, bonito mesmo é consumir com consciência!

***

Tem interesse em saber mais sobre consumo consciente, meio ambiente e sustentabilidade? Conheça também o podcast do Pensamento Verde e ouça bate-papos com profissionais especialistas no tema.

Fontes: Fruta Imperfeita | Green Me | Veja Saúde