Reuso da Água na Indústria

13.589 views

Uma das maiores fontes de poluição dos rios sempre foram os dejetos provenientes da produção industrial, consideradas pela população como as maiores poluidoras do meio ambiente, porém este quadro vem se alterando e as indústrias que antes eram vistas com maus olhos estão investindo em práticas sustentáveis.

Indústria Poluente
Foto: Guilherme Cecílio

A reutilização da água na indústria se mostrou uma prática extremamente vantajosa já que além de reduzir o impacto ao meio ambiente reduz os custos na produção.

Um dos grandes fatores que influenciaram esta mudança foi à outorga para o lançamento de efluentes nos rios que se tornaram cada vez mais caras e restritivas, imposta pela chamada “Lei das Águas” instituída em 1997, lei 9.433, que estabelece mecanismos de cobrança pelo uso da água. Com estas medidas o governo garantiu que as indústrias percebessem as vantagens do reuso da água e implantassem soluções do reuso em sua cadeia produtiva.

A Importância desta Prática

Central de Tratamento de Efluente
Foto: agecombahia

Segundo o diretor do Centro Internacional de Referência em Reuso da Água (CIRRA), professor Ivanildo Hespanhol, para abastecer a região metropolitana de São Paulo são necessários 70 mil litros de água tratada por segundo, destes, 80% é destinado ao esgoto após o uso. Ou seja, são 56 mil litros de água por segundo sendo transformada em esgoto que poderiam ser reutilizados pelos próprios cidadãos.

O consumo de água pela indústria é cerca de três vezes maior que o utilizado pelo consumo doméstico, sendo assim, a redução e a boa utilização dos recursos hídricos pelo setor industrial é essencial para a redução dos impactos gerados pelos seres humanos ao meio ambiente.

A indústria do aço que chegava a consumir 100 toneladas de água para cada tonelada de aço, hoje consegue produzir uma tonelada de aço com 6 toneladas de água. Uma redução de 94%, devido às novas tecnologias e a reutilização da água na indústria. Com poucos investimentos as indústrias conseguem reaproveitar cerca de 60% da água consumida.

Métodos de Reutilização de Água Industrial

Para elaborar um projeto de reutilização de água nos processos industriais é preciso conhecer todas as etapas de produção, quantidade e qualidade de água empregadas em cada um dos processos, para estabelecer quais as formas de reutilização serão viáveis.

A Ambev (Companhia de Bebidas das Américas) não pode reutilizar a água como matéria-prima para seus produtos, porém, pode reutilizar a água de forma indireta para a limpeza de equipamentos, lavagem de caminhões de transporte e nas descargas sanitárias.

Outras indústrias podem empregar o reuso da água como matéria-prima, fazendo uma recirculação da água. A água que será reutilizada pode ser proveniente dos efluentes da produção e da captação de água pluvial, se necessário pode ser tratada entre um processo e outro de produção na própria indústria.

Tratamento de Efluente em Indústria Têxtil
Tratamento de Efluente em Indústria Têxtil – Foto: Fabiano Souza

As formas mais comuns do reuso da água industrial, segundo a Organização Mundial da Saúde, são:

Reuso Direto: Uso planejado dos recursos hídricos provenientes de efluentes, tratamentos de esgotos ou captações pluviais para o uso industrial;

Reuso Indireto: Quando a água já utilizada é tratada e despejada nos corpos hídricos para diluição, e captada novamente justamente para o reuso;

Reciclagem Interna: A forma mais econômica de reuso industrial, onde após o uso a água é tratada dentro das instalações industriais e reutilizada na própria produção.

Tratamento da Água para Reuso

O tratamento dos efluentes industriais para o a reciclagem interna podem ser feitos através de processos biológicos e físico-químicos. Os processos biológicos provêm da decomposição da matéria orgânica por bactérias aeróbias e anaeróbias, utilizam ou não oxigênio respectivamente. Os processos físico-químicos são caracterizados pela filtração dos materiais orgânicos, decantação dos resíduos sólidos, floculação por adição de produtos químicos e a precipitação química.